O Que é Uma TEC? Como Funciona e Quais os Prazos

O Que é Uma TEC? Como Funciona e Quais os Prazos

Uma TEC, ou Transferência Especial de Crédito, é um tipo de depósito que costuma causar uma certa dúvida na cabeça das pessoas que, geralmente, ficam se perguntando o que a sigla significa e de onde veio aquele dinheiro. 

No post de hoje, daremos mais detalhes do que é e de como a TEC funciona. Continue lendo. 

A TEC é uma forma de transferência de fundos, que pode ser feita tanto de uma pessoa física quanto de uma pessoa jurídica. O destinointermediário é uma instituição financeira, que fará um conjunto de transferências de crédito, que se destina a pessoas físicas ou pessoas jurídicas de outras instituições financeiras. Confira abaixo os componentes de uma transação tipo TEC: 

• A instituição financeira remetente, que atua como a intermediária da transação financeira para o remetente; 

• O remetente, responsável por ordenar a transferência de crédito; 

•  A instituição financeira destinatária, que atua como a intermediária da transação financeira para o destinatário, 

• E os beneficiários, que são as pessoas físicas ou jurídicas que receberão a transferência. 

Existe Limite Para Uma TEC? 

Sim. O limite é de R$ 4.999,99, e só pode ser usado para apenas uma única transferência de crédito. O valor será creditado na conta dodestinatário dentro do período limite pelas transações de TED ou DOC. 

As transferências via DOC e TED podem ter apenas um beneficiário. Já a transferência via TEC pede ter mais de uma conta de destino. E só é usada uma transação e é cobrada apenas uma tarifa para que essa transferência seja feita para mais de um beneficiário. 

Como Realizar Uma TEC? 

É possível emitir uma TEC de uma instituição financeira para uma transferência de crédito em nome de terceiros ou em nome próprio. Éfundamental identificar o emitente pelo nome ou pela razão social, e pelo CPF ou CNPJ. 

Podemos fazer uma TEC da mesma forma que fazemos uma TED ou um DOC. Mas vale lembrar que, no caso da TED, o dinheiro cai na conta no mesmo dia em que foi transferido, após alguns minutos apenas. Já no caso do DOC, demora mais. O dinheiro só cai na conta no dia útil seguinte à transferência. Isso desde que a transferência seja feita dentro do horário de funcionamento. 

A emissão da TEC pode estar condicionada ao pagamento de uma tarifa, que é a mesma tarifa do DOC ou da TED. Se essas transações estiverem inclusas no seu pacote de serviços, então não será preciso pagar mais por elas. Por isso, é importante que, antes de efetuar a transferência, você confira o que está ou não incluso no pacote que você contratou. 

Quando Realizar Uma TEC? 

Quando o remetente precisa se identificar para o beneficiário e/ou quando é preciso transferir valores para mais de uma conta ao mesmo tempo é que a TEC se faz necessária. Dessa forma, o remetente não precisa realizar várias transações via DOC ou TED, uma para cada conta. Somente uma para várias contas diferentes.  

Os métodos de transferência eletrônica oferecem muito mais segurança e comodidade para os usuários. 

Além de evitar que a pessoa ande com dinheiro em espécie, correndo o risco de assaltos, é uma maneira de transferir dinheiro de onde estiver e a qualquer hora. Como as pessoas estão cada vez mais ocupadas, toda forma de comodidade é bem-vinda, ainda mais quando não é preciso sequer sair de casa. As transferências eletrônicas podem ser feitas pelo internet banking, pelo celular, pelos caixas eletrônicos e direto na boca do caixa. Mas a maioria das pessoas que conhecem e sabem como funcionam usam a internet e o celular, por ser mais prático e dispensar a ida até a agência e caixa eletrônico.

Depósito Com Envelope Não Caiu na Conta: Como Resolver?

Depósito Com Envelope Não Caiu na Conta: Como Resolver?

É possível que você já tenha ouvido de alguém que tenha realizado um depósito em caixa eletrônico e o que o mesmo ainda não tinha caído na conta. 

Embora inúmeras pessoas estejam buscando novas formas de realizar esse tipo de transação, maneiras mais práticas, como transferência eletrônica, por exemplo, a grande parte da população ainda utiliza os caixas eletrônicos para realizar depósitos. 

A questão é que esse tipo de depósito costuma causar alguns problemas para o usuário. Mesmo que, ao final, ele recebe um comprovante de depósito, o mesmo pode não ter sido realizado corretamente. 

Nesse caso, é preciso saber o que fazer para solucionar. Também é importante que o usuário conheça bens os seus deveres e a suas obrigações nesses casos para saber como buscar os seus direitos. 

No post de hoje, daremos mais detalhes sobre esse tipo de situação, e o que fazer para conseguir o estorno do seu dinheiro. 

Como Depositar Em Envelope? 

Os depósitos em envelope são relativamente simples de se fazer. Em geral, basta preenchermos o envelope com as informações solicitadas, insere o dinheiro ou o chequem respeitando-se os limites permitidos em cada envelope, e depois deposita o envelope, na posição correta, no caixa eletrônico e aguardar até que o comprovante seja impresso. Qualquer pessoa pode fazer esse tipo de depósito. 

A questão é que, embora seja simples, é possível que mesmo após realizar o procedimento, o depósito não seja concluído. Vejamos abaixo as principais causas para isso acontecer: 

Problema com cheque: depósitos feitos com cheques também precisam ser conferidos. É possível que o mesmo não tenha fundos ou que não tenha sido assinado corretamente. Nesse caso, o depósito não seráconcluído. 

Dados incorretos: não preencher corretamente os dados também pode ser um problema nesse tipo de depósito. Isso pode fazer com que o banco não consiga identificar corretamente quem é o beneficiário do depósito. Seja por conter informações erradas no envelope ou a pessoa digitar dados incorretos no caixa.  

Nota Falsa: após o cliente realizar todo o procedimento, é hora do banco conferir se está tudo ok. É preciso verificar se o valor informado no envelope condiz com o valor que está dentro dele. Depois disso, o banco submete as notas a um processo de análise, que servirá para conferir se as notas são verdadeiras ou falsas. Se houver divergências ou algum problema, o depósito não poderá ser concluído. 

Prazo Para Compensação 

Após realizar o depósito em envelope, é preciso aguardar o prazo de compensação e ir acompanhando se o dinheiro cairá ou não na conta. Se estiver demorando muito, o usuário deverá ir ao banco para verificar o que aconteceu. É preciso levar consigo o comprovante de depósito. O banco deverá verificar o que aconteceu e dar um retorno o mais breve possível para o cliente. 

Se tiver acontecido algum erro de digitação, e ficar comprovado que foi mesmo você quem fez o depósito, o banco fará uma solicitação de estorno. Agora, se o problema for devido a notas falsas ou algum cheque sem fundo, o banco não irá estornar, pois é proibido repassar nesses casos. 

Hoje em dia, temos outras alternativas bem mais seguras para realizarmos depósitos. É possível irmos pessoalmente no banco e depositarmos na boca do caixa, onde o atendente irá conferir na hora se as notas são falsas ou não. Podemos depositar em casas lotéricas, ou até mesmo realizar uma TED ou o DOC, que são ainda mais seguros. E a gente sequer precisa sair de casa com dinheiro para fazer. Basta acessar a internet de um computador confiável e pronto. Se tiver outras possibilidades, evite o depósito via envelope.

O Que Fazer Com Dinheiro Em Envelope de Cheque? E Cheque no Envelope de Dinheiro?

O Que Fazer Com Dinheiro Em Envelope de Cheque? E Cheque no Envelope de Dinheiro? 

Uma situação bem comum de acontecer é a gente chegar na agência bancária para depositar dinheiro e só ter envelope de cheque, ou precisar depositar um cheque, e só ter envelope de dinheiro. Pode acontecer também de nos distrairmos e efetuarmos o depósito no envelope errado sem percebermos também. O que pode acontecer nesses casos? Tem algum problema usar o envelope errado? Se acontecer, o que fazer? 

Normalmente, não há nenhum problema em usar o envelope errado para realizar um depósito. No entanto, é preciso ficar atento e evitar esse tipo de situação. Caso não encontre o envelope correto na agência que está, o mais indicado é, sempre que possível, procurar outra agência que tenha os envelopes. 

Se não conseguir mesmo encontrar envelopes, o mais indicado é você indicar no envelope se está depositando dinheiro ou cheque. Basta fazer um X onde estiver indicando que o envelope é de dinheiro ou de cheque. E escrever o que você está depositando. Outra observação é sempre respeitar os limites de cheques e de cédulas que podem ser depositadas em cada envelope. E nunca deposite moedas em nenhum tipo de envelope. Somente cédulas e cheques é permitido depositar usando envelope. 

Aprenda a Preencher o Envelope Para Depósito 

Embora muitas pessoas usem depositar dinheiro e cheque nos caixas eletrônicos, é comum encontrarmos pessoas que ainda não sabem como preencher um envelope corretamente. Em geral, os dados solicitados no envelope são: o nome completo do depositante, o número da conta corrente ou poupança, o valor a depositar em dinheiro ou em cheque, a agência e o número do telefone para contato. 

Após informar todos os dados, confira com muita atenção se estão todos corretos. E se certifique de que informou no envelope que está depositando dinheiro ou cheque, caso o envelope esteja trocado. 

Aguarde cerca de 2 dias úteis e confira se o depósito já caiu na conta. Caso não tenha caído, procure o gerente do banco e informe o que aconteceu. 

Cuidados ao Depositar Em Envelopes 

Nos dias de hoje, a incidência de fraudes vem crescendo demais em tudo a nossa volta. Talvez você já tenha ouvido falar no “Golpe do Envelope Vazio”. Que é uma nova forma de bandidos roubarem pessoas de bem. 

Acontece que eles acabam se aproveitando da ingenuidade e da confiança das pessoas para roubarem. Esse golpe funciona da seguinte forma: o bandido entra em contato para comprar algo ou para contratar algum serviço que a pessoa está oferecendo. Depois, ele pede os dados bancários da pessoa e afirma que irá depositar o valor do que deseja comprar para que o produto seja enviado ou o serviço seja feito. 

Ao chegar à agência bancária, o golpista forja um envelope, fingindo estar depositando o valor estipulado. Porém, ele deposita um envelope vazio. Um comprovante de depósito será impresso e ele envia para o vendedor, que o entrega a mercadoria sem esperar que o valor caia na conta. 

É um golpe muito simples. Mas que muita gente cai. E só cai por falta de atenção ou por confiar demais nas pessoas. Infelizmente, as coisas estão muito perigosas hoje em dia, e devemos desconfiar de todo mundo. Principalmente se alguém oferecer um valor muito alto pelo produto. Não entregue a mercadoria e nem realize o serviço até que o valor cai na sua conta. Não confie em ninguém e faça a sua parte para evitar que seja lesado. Ao vender produtos ou serviços pela internet, use mecanismos de pagamento que aumentem a sua segurança e a dos clientes durante as transações. Sempre que possível, solicite que o comprador faça o pagamento via transferência bancária, e não por envelope. 

Como Fazer Um Depósito Identificado: Só No Caixa?

É comum as pessoas realizarem pagamentos via depósitos bancários nos dias de hoje. É uma facilidade que nos ajuda a otimizar o tempo, que anda cada vez mais escasso atualmente. Assim, não precisamos ficar indo às empresas para fazer os pagamentos. E é também uma forma de garantir que o beneficiário saiba quem foi que realizou o depósito. A esse serviço, dá-se o nome de “depósito identificado”.  

O nome do depositante é informado no extrato da pessoa que recebeu o dinheiro. É possível fazer a identificação tanto pelo nome do depositante, quanto por números.  

A maioria dos usuários desse serviço são as empresas, que precisam manter um controle mais fiel das suas operações. Porém, pessoas físicas também podem usar o depósito identificado sempre que desejarem. É possível depositar dinheiro, cheque ou ambos.  

Como é Feito o Depósito Identificado?  

É muito simples fazer um depósito identificado. É preciso apenas se dirigir à uma agência bancária, ir ao caixa e informar ao atendente o que deseja fazer. Na maioria dos casos, esse serviço é gratuito. Se o cliente é correntista do banco, a identificação no extrato pode ser o número da conta. Agora, se a pessoa não for correntista, a identificação pode ser o nome dela. Confira abaixo o passo a passo: 

Depósito identificado no caixa: 

• Vá até a agência e aguarde na fila do caixa; 

 Informe ao atendente que você quer fazer um depósito identificado informe os dados necessários para a transação, como o valor a depositar e os dados bancários de quem receberá o depósito,  

 Depois, informe a identificação a constar no depósito, de acordo com o que for solicitado pelo beneficiário. 

Depósito identificado no terminal de autoatendimento 

 Vá ao caixa eletrônico do banco onde realizará o depósito; 

 Pegue um envelope e preencha com as informações solicitadas; 

• Dirija-se ao caixa eletrônico e procure pela opção de “Depósito” ou “Serviços sem cartão”.  

• Clique na opção de “Depósito identificado”; 

• Informe os dados solicitados e insira o envelope no local indicado, 

• Aguarde a impressão do comprovante de depósito. 

Quanto Custa Realizar Um Depósito Identificado?  

O valor cobrado pelo serviço varia de um banco para outro. No entanto, a maioria deles não cobra nada pelo serviço. Para saber exatamente quem cobra e quanto custa, basta acessar o site do Banco Central do Brasil e verificar em “Depósitos – Depósito Identificado – Pessoa Física”.  

Depósito Identificado no Banco do Brasil  

No momento de realizar o depósito identificado, verifique como é o procedimento no banco, pois cada um tem o seu procedimento. No caso do Banco do Brasil, o cliente pode receber o depósito no caixa eletrônico.  

Para os clientes do banco do Brasil, é possível realizar um depósito identificado pela internet, pelos caixas eletrônicos, e até mesmo pelo gerenciador financeiro. Através desse mesmo gerenciador, o usuário ainda pode acompanhar toda a movimentação dos depósitos, tornando o serviço bem mais prático. É possível também determinar uma data limite do depósito e até o valor a ser creditado.  

Os clientes do Banco do Brasil contam com agências espalhadas pelo país inteiro, o que facilita muito no dia a dia. Além do mais, o banco não cobra nenhuma taxa para a realização do depósito identificado.  

No caso das empresas, elas ganham com a redução dos custos operacionais. Elas ainda contam com a validação automática feita pelo sistema, de códigos de identificação que os depositantes podem usar.  

O Que Leva a Empresa Ou Pessoa a Fazer Um Depósito Identificado? 

O uso do depósito identificado é, geralmente, para aqueles que necessitam identificar qual a origem do recurso. Isso acontece muito quando alguém compra algo em que o pagamento será feito via depósito identificado. A mercadoria é liberada somente após a confirmação de pagamento e identificação do cliente. 

As coisas que envolvem os bancos parecem ser muito burocráticas. E, na grande maioria, são mesmo. Mas, com relação ao depósito identificado, o procedimento é bem simples mesmo. 

Como Funciona a Custódia de Cheque

O uso de cheques está cada vez mais escasso. O crescente avanço do uso de cartões de cartões tem feito com que essa forma de pagamento seja cada vez menos usada, especialmente por tantos problemas que ela gera e também pelo aumento de fraudes. 

No entanto, ainda podemos encontrar pessoas que continuam usando os cheques. E nem todo mundo conhece bem os termos empregado no seu uso e o que eles significam. É o caso da “custódia de cheques”. Para ajudar essas pessoas, daremos mais detalhes sobre esse assunto no post de hoje. Continue lendo. 

O Que é a Custódia de Cheques? 

Custódia de cheques é um serviço oferecido pelos bancos em que eles se tornam responsáveis por descontar o cheque recebido na data certa. Dessa forma, a pessoa que recebeu o pagamento tem menos com o que se preocupar. Quando o serviço é contratado, o cliente tem mais segurança na transação, pois o banco fica com o cheque armazenado até a data de compensação. Além do mais, a compensação do cheque pelo banco torna-se mais flexível. 

Como solicitar a Custódia de Cheques? 

Para poder solicitar o serviço de custódia de cheque, é preciso ter uma conta em um banco que ofereça o serviço. É possível encontrar esse serviço nos principais bancos do Brasil, como o Bradesco, o Itaú, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, e o Santander. 

Como Funciona a Custódia de Cheques? 

Após ter contratado o serviço na agência bancária, os cheques precisam ser entregues ao banco para que fiquem sob sua custódia. A data que estiver informada no campo “bom para” será a data em que o cheque será descontado. Em algumas situações, o cliente pode até mesmo solicitar que essa data seja alterada antes de o cheque ser descontado, ou até mesmo antecipar o recebimento. 

Os valores cobrados por esse serviço variam de um banco para outro. O ideal é conversar com o gerente antes para saber o valor praticado pelo seu banco, caso deseje contratar esse serviço. O valor do cheque que foi descontado será depositado na conta do beneficiário. 

O serviço de custódia de cheques pode ser muito bom para o cliente, mas é preciso considerar algumas variáveis, como o valor cobrado pelo banco e a quantidade de pagamentos feitos com cheque que ele fará. 

Quais as Vantagens da Custódia de Cheque? 

Confira abaixo as principais vantagens que os bancos oferecem pelo serviço de custódia de cheques: 

• Os bancos oferecem uma flexibilidade maior quando se trata de cheques descontados, permitindo que os clientes possam alterar datas, aumentar os prazos ou cancelar a custódia; 

• Após a aprovação de crédito, alguns bancos permitem que os clientes antecipem o recebimento de cheques. Porém, são cobrados juros; 

• O serviço de custódia dos bancos oferece uma segurança a mais para os clientes, que não precisam ficar com altas somas guardadas em sua casa ou no seu estabelecimento comercial. O banco se encarrega da guarda do cheque; 

• O cliente pode realizar consultas, pelo internet banking e caixas eletrônicos, sobre informações referentes a cheques que foram descontados. Assim, o cliente tem um controle melhor sobre os seus pagamentos; 

• O banco se encarrega de administrar todas as datas de descontos de cheques de acordo com as informações descritas em cada um, 

• Serviço destinado a pessoas físicas e jurídicas que possuem conta no banco que oferece o serviço. 

Para as empresas, pode ser muito vantajoso também, pois elas poderão simplesmente levar os cheques pré-datados para os bancos, onde eles ficarão muito bem guardados e depois depositados, conforme a data estabelecida. Esse serviço oferece mais segurança e menos trabalho para as empresas, que não precisarão mais controlar os depósitos de cheques, especialmente se o volume recebido for alto. 

Caí no Golpe do Envelope Vazio: A Quem Recorrer?

Os brasileiros são vítimas dos mais variados tipos de golpes. E o que nos resta é tentarmos andar na frente desses bandidos e evitar ao máximo facilitar as coisas para eles. 

Uma nova modalidade de golpe que está sendo praticada por aí é o golpe do envelope vazio. Isso mesmo! E ele está se tornando cada vez mais comum. 

É um golpe muito simples, mas que tem levado muitas pessoas a perderem dinheiro, seja por falta de atenção, seja por acreditar demais nas pessoas, seja pela falta de informação… Enfim, para ajudar as pessoas a se protegerem desse novo golpe, dedicamos o post de hoje a explicar como ele funciona e o que fazer para não ser a próxima vítima. 

Como Funciona o Golpe do Envelope Vazio? 

Esse golpe funciona da seguinte forma: o bandido vai ao banco e faz um depósito em envelope. Só que, na verdade, ele não coloca nenhuma nota ou nenhum cheque lá dentro. Feito isso, ele receberá um comprovante de depósito, ainda que o envelope esteja vazio. Alguns costumam até mesmo tirar fotos de notas dentro do envelope e enviar para a sua vítima. Porém, elas são retiradas antes de serem depositadas. 

Como a compensação do cheque demora pelo menos 24 horas, o golpista tem tempo de sobra para enviar o comprovante de depósito para a sua vítima. Que, quando percebe que foi enganada, já não é tarde. 

O prazo de compensação de depósito em envelope é muito importante exatamente para o banco se certificar de que há valores lá dentro. 

Se você for vítima desse golpe ou conhece alguém que tenha sido, não perca tempo e denuncie o golpista. Esse é um crime de estelionato, previsto no Código Penal. E a pena prevista nesse caso vai de 1 a 5 anos de prisão, e o pagamento de multa. 

Medidas de Prevenção Contra o Golpe do Envelope Vazio 

Para nos proteger, precisamos ficar sempre atentos e tomar algumas medidas se prevenção. O primeiro passo é tomar bastante cuidado quando estiver vendendo algum produto ou estiver negociando algo com alguém. E o cuidado deve ser redobrado se a negociação estiver sendo feita pela internet. Existem muitos bandidos que usam esse meio para aplicar os mais variados tipos de golpes na população. 

No momento em que estiver negociando algo com alguém, evite aceitar pagamentos via depósito em envelope. Caso aceite, aguarde até que tenha a confirmação do banco de que o dinheiro está na sua conta. Só entregue o produto, ou realize o serviço após receber o pagamento. 

Outra alternativa é solicitar que o depósito seja feito na boca do caixa, pois o valor cai na conta em poucos minutos. Ou pode solicitar uma transferência eletrônica via TED ou DOC também. Inclusive, essas são as duas modalidades de transferências mais usadas hoje em dia, principalmente pela segurança que elas oferecem tanto para quem está transferindo, quanto para o beneficiário. 

Tudo o que você puder fazer para garantir a sua segurança deve ser feito. Não acredite no que eles dizem. Especialmente se apresentarem resistência em pagar de outra forma que não seja depósito em envelope. 

Negocie com tranquilidade, pois a pressa pode te levar a cometer um erro grave. Além do mais, não confie se a pessoa lhe fizer uma proposta fora do comum. Esse é dos mais maiores indícios de fraudes. 

Embora seja um golpe relativamente simples, muitas pessoas ainda são vítimas. Por isso, espalhe a informação e desconfie de toda proposta que pareça fora do comum. As pessoas não fazem nenhum negócio para terem prejuízo. E lembre-se: só finalize a negociação após o dinheiro cair na sua conta, ou depois de receber o produto. 

O que é Depósito Bloqueado? Vou Receber o Dinheiro?

Muita gente se confunde sobre os prazos de compensação de depósitos feitos nas contas bancárias. Quando um valor é enviado para uma conta, é preciso passar por um processo de conferência, onde serão verificados se os valores estão corretos e também os dados informados. Enquanto esse procedimento é feito, o valor fica constando no extrato como depósito bloqueado. 

Quem não sabe o que significa, já começa a se preocupar e a pensar se receberá ou não o dinheiro. 

É importante pensar que o depósito bloqueado é uma forma de aumentar a segurança de todos os envolvidos na transação. A conferência é necessária e pode ajudar a evitar muitos problemas futuros. 

Se tudo estiver ok, o banco ou instituição bancária irá liberar o valor para o beneficiário. Todo esse procedimento é importante, pois segue as regras de liquidação e de transferência de fundos do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). Durante a fase de conferência, é possível conferir se o valor foi depositado, mas não será possível movimentá-lo, uma vez que ele estará constando como bloqueado. 

O prazo para a liberação do valor pode ser verificado onde fica a letra “D+”, sempre seguida de um número. O “D” significa o dia atual, e o número que vem depois indica quantos dias úteis são necessários até a finalização da conferência. Por exemplo: se estiver escrito D+0, quer dizer que o valor estará disponível no mesmo dia. Se estiver escrito D+2, indica que o valor só estará disponível em dois dias úteis. 

Após realizar a transação, o usuário receberá um comprovante de depósito ou transferência, que serve para garantir que a transação foi feita. Porém, algumas situações envolvendo cheque são bem comuns de acontecer, como o mesmo não fundos, por exemplo. No caso de dinheiro, o depósito pode ter sido feito com notas falsas, ou o envelope pode não conter o valor informado. 

Quando o assunto é dinheiro, todo o cuidado é pouco. E os bancos tomam essas medidas de segurança para proteger todas as partes. Se houver alguma tentativa de fraude, o cliente terá como tomar as medidas necessárias.  E o banco também estará resguardado de problemas futuros.

Depósito Bloqueado: Cheque 

Os depósitos em cheque geralmente ficam bloqueados por mais tempo. Razão pela qual quase ninguém gosta de recebê-los. Além do mais, o perigo de fraude ao receber um cheque é muito maior. A compensação do cheque só pode ser feita após a conferência em outra conta, para ter certeza de que há fundos para cobri-lo ou não. Também é preciso verificar a originalidade do cheque. 

Embora hoje em dia existam tecnologias de imagem digital que tornam o processo mais ágil, o depósito de um cheque costuma ficar bloqueado por até 72 horas após o envio, até que todo o procedimento tenha sido feito. 

Se a transação for entre bancos distintos, o prazo pode ser ainda maior, pois cada banco tem um processo de transferência. 

Quais São os Prazos de Depósitos Bloqueados? 

Os cheques não são as únicas formas de pagamento que passam por uma compensação e status de depósito bloqueado. 

Quando se trata de depósitos feitos no caixa eletrônico usando envelopes, o prazo para compensação pode demorar até 24 horas, considerando que o procedimento precisa ser feito até às 16h, que é o horário que o banco encerra as suas atividades. 

Para depósitos feitos em dinheiro na boca do caixa, o valor estará disponível na conta no mesmo dia, leva apenas alguns minutos. Mas, se o depósito for em cheque, o prazo para a liberação pode ser de até 63 dias úteis. 

Um pagamento em boleto bancário possui prazo de compensação de até 72 horas de dias úteis. 

Depósito Com Envelope Vazio: Como Não Cair No Golpe

Depósito Com Envelope Vazio: Como Não Cair No Golpe

Hoje em dia, a população está sendo algo de tantos golpes diferentes, que ficamos em sinal de alerta o tempo todo. Os bandidos usam a criatividade de todas formas para lesar a população de bem. 

Um dos golpes que está atingindo a população brasileira é o golpe do envelope vazio. Ele é considerado, de certa forma, como um golpe simples de ser aplicado. Para te ajudar a entender como ele funciona e como fugir dele, explicaremos mais detalhadamente sobre esse tipo de fraude. 

Como Funciona o Golpe do Envelope Vazio? 

Esse golpe funciona da seguinte forma: quando alguém vende algo para outra pessoa, seja um serviço ou um produto e precisa depositar um certo valor na conta da outra pessoa. Em outras situações, o golpista entrega um cheque para a pessoa a quem ele vai lesar, e solicita que a pessoa repasse o valor correspondente ao cheque ou realize um depósito. 

Se o depósito for feito em envelope, o golpista deposita o envelope completamente vazio. E, sem seguida, envia o comprovante de depósito para a vítima. No comprovante, é informado o valor do depósito e o favorecido. Porém, nesse momento, muita gente se esquece ou realmente não sabe, que o depósito é confirmado apenas quando o funcionário do banco verificar o envelope, o valor dentro dele e confirmar todas as informações contidas nele. Após essas confirmações, o valor será creditado na conta do destinatário. Se o depósito for feito em cheque, e em envelope, no caso de golpe, ele certamente não terá fundo. 

No entanto, as pessoas não costumam esperar até que o dinheiro caia na sua conta, entrega o produto ou realiza o serviço para o golpista. E nunca receberá o seu pagamento. Também há casos em que o golpista usa ainda mais artimanhas, como tirar fotos de notas falsas dentro do envelope, ou do cheque preenchido. Tudo isso para lesar a pessoa. 

É bom que você saiba que esse tipo de golpe é um crime de estelionato, sujeito a cadeia.  

Como Evitar Esse Tipo de Golpe? 

Quando você vender algo para alguém, nunca entregue o produto ou o serviço antes que o valor respectivo caia na sua conta. Não acredite em fotos, e não aceite pressão. Lembre-se que, depósito feito em dinheiro, em envelope, de for feito dentro do horário de funcionamento do banco, o valor será creditado ainda no mesmo dia. Se for depositado após o horário comercial, o dinheiro só cairá na conta no próximo dia útil. Em casos de cheque, o prazo de compensação do cheque é ainda maior. Por isso, não entregue nada antes que o dinheiro esteja devidamente depositado na sua conta. 

Se o comprador não aceitar a sua recusa em entregar o que vendeu, se ele disser que só irá depositar valor após receber o produto ou o serviço, você deve, então, fazer um contrato de compra e venda do produto ou do serviço. Ou ainda, solicite que a pessoa faça uma transferência por meio de um aplicativo ou de um programa online, de forma que o valor possa ser estornado caso o comprador não receba o produto ou serviço. Isso serve como garantia tanto para o comprado quando para o vendedor. 

É muito fácil evitar esse tipo de fraude, desde que você fique atento e não aceite pressão. Outra medida de segurança é guardar todos os documentos relativos à transação, e-mails, contratos, mensagens, e tudo o que tiver com relação à transação. Isso te ajudará na hora de recorrer à justiça pelos seus direitos. 

Se você cair no golpe do envelope vazio, procure a polícia e registre um boletim de ocorrência. Feito isso, procure um advogado para entrar com uma ação de estelionato contra o golpista. 

Como Tirar Segunda Via do Comprovante de Depósito ou Transferência

Como Tirar Segunda Via do Comprovante de Depósito ou Transferência 

Uma situação bem comum de acontecer é a gente realizar um depósito ou uma transferência, e nos esquecermos de onde guardamos o comprovante. Se isso acontecer com você, não precisa se preocupar! Existem várias maneiras de o cliente conseguir recuperar os seus comprovantes. Mas, em muitos casos, terá muito trabalho. Por isso, é fundamental avaliar a real necessidade de obter o comprovante. Se não for uma situação de extrema necessidade, o cliente pode evitar um desgaste. 

Como Recuperar o Comprovante de Um Depósito Feito Em Um Caixa Eletrônico? 

Uma opção para recuperar o seu comprovante é se dirigir ao gerente ou atendente e solicitar a segunda via. Se o depósito foi feito pela própria conta do cliente, usando o cartão da mesma no caixa eletrônico, é possível solicitar a segunda via por meio da própria conta em um caixa eletrônico, pelo internet banking ou ainda na boca do caixa.  

Como Recuperar o Comprovante de Um Depósito Feito Na Boca do Caixa 

Nesse caso, o cliente pode se dirigir à agência onde ele realizou o depósito e solicitar a segunda via para o gerente. Caso ele se recuse a fazer isso, o cliente tem o direito de registrar uma reclamação na Ouvidoria do Banco. Se, mesmo assim, não conseguir a segunda via, o cliente pode procurar o Procon da sua cidade, registrar um boletim de ocorrência ou outros meios legais para obter seu comprovante. 

Como Recuperar o Comprovante de Um Depósito Feito Pelo Internet Banking, Pela Boca do Caixa ou Pelo Caixa Eletrônico? 

Acessando o internet banking, é possível retirar a segunda via do seu comprovante. Ao lado da transferência tem um botão que permite salvar o comprovante em PDF ou imprimir. 

Na boca do caixa e nos caixas eletrônicos também é possível retirar a segunda via do comprovante. Em algumas situações, o cliente pode ainda entrar em contato com a Central de Atendimento e solicitar a sua segunda via. 

O Que Fazer Caso Eu Não Consiga a Segunda Via do Meu Comprovante de Depósito? 

Se o cliente realmente precisar do comprovante de depósito, então poderá seguir algumas das dicas abaixo:  

• O cliente tem a opção de acessar o internet banking ou o caixa eletrônico usando o cartão da sua conta, e imprimir o seu extrato completo, os comprovantes de transferência, os depósitos que realizou no período 

 Uma outra opção é acessar o site do banco. É possível imprimir alguns comprovantes por lá. 

 Caso o cliente não consiga retirar o seu comprovante após essas tentativas, pode procurar pelo gerente ou com a Central de Relacionamento do banco. Lá, eles poderão informar onde conseguir o comprovante. Não deixe de registrar todos os seus contatos com o banco. Se for preciso procurar o PROCON, essas informações serão muito úteis. 

Antes de começar uma verdadeira maratona em busca da segunda via do seu comprovante de depósito ou de transferência, e importante verificar a real necessidade de tê-lo. Se é uma situação muito necessária, então, o cliente terá que tentar todas as opções que mencionamos. Caso contrário, se não for tão necessário assim tê-lo, talvez não seja necessário tanto desgaste.  

É possível que não tenhamos informado todas as formas possíveis de obter a segunda via do comprovante. Para conseguir mais alternativas, o cliente sempre pode entrar em contato com a Central de Atendimento do seu banco. 

Se o cliente não conseguir nenhum resultado positivo, o cliente pode registrar um boletim de ocorrência e procurar os meios legais para conseguir o documento. Mas sempre pensando na real necessidade de ter o comprovante, para evitar transtornos. 

Cheque Devolvido Com Motivo 22, 39 e 70: O Que é e Como Consertar

Cheque Devolvido Com Motivo 22, 39 e 70: O Que é e Como Consertar

Existem inúmeros motivos para que o banco devolva um cheque. Quando isso acontece, é preciso que eles anotem no verso do mesmo o motivo da devolução para que o emitente saiba o que aconteceu e como deve proceder. O motivo mais comum para a devolução de um cheque é a falta de saldo na conta. Porém, existem outras situações capazes de causar esse tipo de problema. Hoje, porém, falaremos de 3 desses motivos. E o primeiro deles é: 

• Cheque devolvido motivo 22: esse tipo de problema comum de acontecer. Geralmente é causado pela assinatura insuficiente ou diferente da assinatura principal. Nesse caso, o cheque é devolvido e o emissor fará um novo cheque, assinando corretamente dessa vez. 

• Cheque devolvido motivo 39: esse problema acontece quando a imagem do cheque está fora de padrão, quando sua compensação é feita por imagem e esta não procede. Nesse caso, o próprio banco é quem resolve e reapresenta o cheque na conta. 

• Cheque devolvido motivo 39quando o cheque é devolvido por esse motivo, indica que aconteceu uma sustação ou revogação provisória. Nesse caso, indica algum impedimento para que o pagamento do mesmo fosse feito. Quando uma pessoa tem um cheque perdido ou roubado, o correntista então susta o cheque no seu banco, e o pagamento fica impedido de ser feito. Outra situação que pode provocar a sustação é desacordo comercial. 

Como sabemos, o cheque é uma ordem de pagamento à vista, proveniente da conta do emissor para o beneficiário. Assim, quando a pessoa apresentar o cheque ao banco, ela estará fazendo valer o seu direito de receber o valor informado no mesmo, e que será descontado da conta do emissor. 

Além disso, o cheque também é um título de crédito para aquele que o recebe, uma vez que ele pode ser executado ou protestado em juízo. 

Quando um cheque é devolvido, dependendo do motivo da devolução, pode causar muitos problemas para o emissor.Por isso, antes de emprestar uma folha de cheque para alguém, pense duas vezes, pois essa não é uma boa ideia. 

História do Cheque 

Durante a Idade Média, os senhores costumavam depositar o seu ouro em apenas um lugar, onde as instalações de segurança eram mais apropriadas. Esse local se chamava a oficina de ourives. Com o passar do tempo, esses artesãos passaram a emitir papéis que indicavam as partidas de ouro guardadas, e os obrigava a trocar esses papéis por um valor em metal precioso representado por cada um desses papéis. Já mais para o fim da Idade Média, vários ourives, que mais tarde se tornariam os primeiros bancos, passaram a emitir os bilhetes de bancos. 

Já no século XIV, após o nascimento da burguesia e com a ascensão do comércio, que resultou em mobilização na Europa de bens e de valores de uma maneira jamais vista até então, os documentos com valores fixos tornaram-se insuficientes para atender às necessidades do capitalismo que estava nascendo. Isso acabou resultando na criação de outros documentos que permitissem ao depositante escrever o valor que desejava, quando tivesse depósitos suficientes para cobrir aquele valor. Esses documentos eram letras de câmbio à vista, que eram aceitas no início pelo banco dos Médici de Florença. Depois, passaram a ser aceitos também por outros estabelecimentos. Esses documentos podem ser considerados como sendo os primeiros cheques, mesmo que ainda não eram chamados assim. 

No ano de 1605, após a criação do Banco da Inglaterra, o costume se estendeu até as Ilhas Britânicas. Era esse banco quem guardava o ouro do reino e emitia papéis que o representavam, onde o seu valor era expresso em libras esterlinas. Assim foi o surgimento dos primeiros bilhetes de banco que o Estado emitia. 

A criação do Banco da Inglaterra fez com que as letras de câmbio adquirissem novo auge. E assim esse banco e também outros passaram a disponibilizar blocos em branco dessas letras para os seus clientes. Assim, os depositantes podiam preencher conforme a quantia que desejam retirar.