CDC Caixa: Como Conseguir o Crédito Direto da Caixa?

CDC Caixa: Como Conseguir o Crédito Direto da Caixa? 

A Caixa Econômica Federal oferece uma modalidade de empréstimo muito interessante para o cliente. Trata-se do CDC Caixa. São três tipos de CDC: o CDC Automático, o Crédito Caixa Fácil e o CDC Conta Salário. Para contratar qualquer um, é preciso ter uma conta na Caixa.  

Em geral, o CDC Caixa oferece vários benefícios para o cliente, como praticidade, pois não têm tanta burocracia como os demais empréstimos do mercado, as taxas de juros são menores que as praticadas por aí, e as parcelas serão descontadas da conta do cliente, oferecendo mais comodidade. 

Confira abaixo as peculiaridades de cada um: 

CDC Automático 

• Para contratar o CDC Automático, o cliente não pode ter nenhuma restrição em seu nome. Ou seja, não pode estar inserido em nenhum órgão de proteção ao crédito, como o SPC, a SERASA, SINAD ou CADIN; 

• O cliente pode escolher a melhor data; 

• É preciso ter uma conta corrente ou poupança na Caixa para realizar o CDC Automático; 

• As taxas de juros são de 3,88% ao mês; 

• Após a aprovação, o valor estará disponível na conta em até 3 dias. O pagamento das parcelas será feito por meio de descontos na conta; 

• Quando for contratar, é preciso que o cliente se dirija à uma agência da Caixa levando todos os documentos solicitados. Então, a Caixa realizará uma consulta de crédito; 

• Após a consulta de crédito, é fita uma avaliação geral, que pode durar até 1 semana. 

Crédito Caixa Fácil 

• Para contratar o Crédito Caixa Fácil, será preciso abrir uma conta Caixa Aqui ou Caixa Fácil, e aguardar a aprovação do crédito; 

• No momento da solicitação, o cliente receberá um contrato de aprovação de crédito que ele deverá assinar. Este será enviado para uma agência da Caixa; 

• Após 90 dias da abertura da conta, o cliente poderá solicitar esse calor a qualquer momento; 

• O Crédito Caixa Fácil é a forma mais simples, oferecendo empréstimos de até R$ 200,00; 

• Esse contrato de validade de 120 dias. E possui uma taxa de contratação e de renovação no valor de R$ 4,00; 

• As taxas de juros desse tipo de empréstimo são de 2% ao mês; 

 Para poder contratar esse tipo de empréstimo, o cliente não poderá ter nenhum valor na poupança superior a R$ 1.000,00 e nem estar com nenhuma restrição em seu nome, 

 Se a pessoa tiver também alguma aplicação financeira ou operação de crédito ativos na Caixa, a solicitação de crédito não será aprovada. 

CDC Conta Salário 

 O CDC Conta Salário está disponível apenas para as pessoas que recebem o salário na Caixa; 

• As taxas de juros são de 2,39% ao mês e o seu limite de crédito pode chegar a R$ 30.000,00; 

• É semelhante ao CDC Automático. Porém, a data do pagamento será na mesma data do pagamento do salário da pessoa, não podendo ser escolhida. 

Para saber qual a documentação necessária para contratar algum desses empréstimos, assim como obter demais informações relevantes, o ideal é se dirigir à uma agência da Caixa. É possível também ligar no número 0800 726 0505 para obter informações mais detalhadas. 

Os empréstimos da Caixa podem ser usados para várias finalidades, como para quitar dívidas, viajar com a família, dentre outras coisas. 

Porém, antes de contratar qualquer tipo de empréstimo, é preciso pensar na real necessidade do mesmo, pois, de qualquer forma, é uma dívida que irá comprometer a sua renda pelos próximos meses. Dessa forma, se a situação puder esperar um pouco, se o dinheiro não seria usado para nada de tão urgente, a melhor coisa é esperar e se planejar melhor. Por exemplo, se você pretende viajar com sua família nas férias, a melhor coisa é ir guardando todo mês uma pequena parte do seu salário para esse fim. Quando chegar o dia de viajar, já terá todo o valor que precisa, ou quase todo. 

Como Pedir Créditos Emprestados Para Vivo, Oi, Tim e Claro

Como Pedir Créditos Emprestados Para Vivo, Oi, Tim e Claro 

É muito comum a gente ficar sem crédito no celular quando mais precisamos. Às vezes, gastamos mais do que deveríamos e, quando menos imaginamos, estamos sem crédito para fazer sequer uma ligação. E a situação ainda é pior quando não temos onde recarregar naquele momento. 

Para ajudar os clientes nesse momento, as operadoras de cartão estão oferecendo um novo serviço: trata-se do crédito emprestado. Isso mesmo. Você pede créditos emprestado para a própria operadora em um momento de muita necessidade. 

Para saber como solicitar créditos emprestados em cada operadora, continue lendo, que daremos todas as informações necessárias: 

Como Pedir Crédito Emprestado da Vivo 

Clientes da Vivo podem solicitar créditos emprestados por meio de um SMS, usando a palavra “Crédito”, e enviando para o número 730. Ou pode ligar para o número *8013. Quando fizer a solicitação, o cliente receberá R$ 3,00 de créditos emprestados. Quando ele realizar uma nova recarga, serão descontados apenas R$ 0,70 da sua recarga para pagar os créditos antecipados. Clientes Vivo Pré e Vivo Controle podem solicitar esseadiantamento de crédito, desde que recarreguem com frequência. 

Como Pedir Crédito Emprestado da Oi 

Clientes da Oi que tenham, no máximo, R$ 2,00 de saldo, podem pedir uma recarga de emergência de R$ 5,00, para usar como quiser. Quando o cliente realizar uma nova recarga, será descontado o valor de R$ 1,50 dessa recarga, a título de taxa de serviço. O cliente pode pedir o adiantamento de créditos via SMS. Para isso, basta enviar uma mensagem para o número 3333 com a palavra “Oi”. Em seguida, ele receberá uma mensagem por SMS de confirmação. Ou, se preferir, pode também ligar no número *880 para pedir o adiantamento de crédito. 

Como Pedir Crédito Emprestado da Tim 

Os clientes da Tim que já realizaram 3 ou mais recargas desde que ativaram o seu número têm o direito de solicitar a recarga de emergência. Para isso, é preciso ter um saldo inferior a R$ 1,50 no momento da solicitação. Serão disponibilizados R$ 5,00 que o cliente poderá usar dentro do prazo de 7 dias, em todos os serviços normais da Tim, como fazer ligações, usar a internet ou enviar mensagens. Caso o cliente faça uma recarga de qualquer valor dentro de, no máximo, 24 horas, após a solicitação de créditos emergenciais, não precisará pagar a taxa de serviço. Se não realizar a recarga dentro desse prazo, terá descontados R$ 5,00 quando realizar uma nova recarga, mais R$ 2,00 de taxa de serviço. Para poder solicitar a recarga, basta ligar grátis no número *222, ou usar o aplicativo de autoatendimento Meu Tim. 

Como Pedir Crédito Emprestado da Claro 

Clientes da Claro também têm esse serviço disponível, onde eles chamam de “SOS recarga”. Nesse caso, a Claro disponibiliza R$ 3,00 de créditos adiantados e, quando o cliente realizar uma nova recarga, esse valor será descontado dela, mais uma taxa de R$ 1,00. O prazo para a utilização desse crédito é de 5 dias. Somente clientes que realizam ao menos uma recarga por mês é que podem solicitar a recarga de emergência. Para solicitar, basta ligar no número *555 ou enviar um SMS para o número 55555. 

Esse serviço é muito para os casos de urgência, em que precisamos fazer uma ligação que não pode esperar. Por isso, vale a pena ter sempre os números à disposição para eventuais imprevistos. As operadoras costumamoferecer essa facilidade para os clientes que recarregam com mais frequência. Por isso, vale a pena recarregar todo mês, nem que seja um valor mais baixo, para que você possa se beneficiar desses benefícios um dia, caso precise. 

Como Conseguir Um Crédito Rural?

Como Conseguir Um Crédito Rural?

Hoje em dia, o mercado financeiro tem algumas modalidades de crédito que contam com incentivos do governo. O crédito rural é um exemplo. 

O Crédito Rural são, na verdade, vários financiamentos e empréstimos voltados para o produtor rural. As condições de pagamento desses créditos são diferenciadas e os juros são bem menores. 

Para Quem se Destina o Crédito Rural? 

É destinado às pessoas físicas e jurídicas que dediquem o seu tempo ao trabalho rural, às cooperativas de produtores rurais e também às associações de produtores rurais. 

Os recursos do Crédito Rural são provenientes do BNDES, ou Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, e também dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Centro Oeste, Norte e Nordeste, também conhecidos como FCO, FNO e o FNE. 

As atividades, na agricultura, que podem ser beneficiadas com o Crédito Rural são: culturas de arroz, feijão, algodão, maçã, amendoim, café, eucalipto, cana-de-açúcar, laranja, cenoura, girassol, tomate, milho, trigo, mandioca, soja e uva. Já na pecuária estão: suinocultura, bovinocultura, caprinocultura, ovinocultura e avicultura. 

Como Funciona o Crédito Rural? 

Antes de mais nada, é preciso saber se a instituição financeira onde o produtor rural está procurando uma parceria trabalha com o tipo de crédito que o produtor precisa. Além do mais, seja qual for o tipo de crédito solicitado, poderão ser exigidos a apresentação de projetos técnicos e também de viabilidade do negócio. 

Custeio PRONAMP/Custeio PRONAMP para Cooperativas: destinado a produtores rurais e também à cooperativas que estejam amparados pelo PRONAMP, ou Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural. Onde eles usarão os recursos para cobrir despesas de manutenção de animais em produção, medicamentos, rações, aquisição de vacinas, e também para a compra de sementes, defensivos e fertilizantes para manter o ciclo produtivo, realizar colheitas e tratos culturais. 

Custeio Fácil: trata-se de um empréstimo facilitado para valores até R$ 300.000,00, seguindo os mesmos moldes do Crédito de Custeio abaixo. 

Crédito Custeio: tem o objetivo de cobrir as despesas de produção agrícola, como a compra de sementes, de insumos, de defensivos e de fertilizantes. Podendo ainda ser usado na atividade pecuária para custear as despesas com os animais, como medicamentos, vacinas e rações. 

Custeio Antecipado: o crédito acontece até 270 dias antes de iniciar o plantio de culturas, para que seja feito um planejamento do negócio rural e melhores condições de mercado para custeio. 

Crédito de Comercialização para Cooperativas: usado para a antecipação de recursos que serão recebidos com a comercialização, logo que o produto for entregue para a venda. Mas o crédito é limitado à capacidade de comercialização da cooperativa, e com cerca de 240 dias antes da comercialização. 

Custeio PRONAF para cooperativas: destinada para as cooperativas de crédito que trabalhem com os participantes do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar. 

Financiamento para Garantia de Preços ao Produtor: garante que a produção do cooperado será comprada por um preço não inferior ao mínimo da PGPM, ou Política de Garantia de Preços Mínimos., ou ainda ao do preço de referência que o MCR (Manual de Crédito Rural) define. 

Investimento PRONAMP: destinado ao produtor rural e às cooperativas amparadas pelo PRONAMP. O objetivo é modernizar o negócio possibilitando a compra de novas máquinas e equipamentos, compra de animais para ampliar a produção, além de ampliação e renovação d lavouras e de pastagens. 

Assistências Técnicas e Extensão Rural (ATER): destinado a empresas ou a profissional especializado em buscar soluções para problemas de produção, beneficiamento, gerência, comercialização, armazenamento, eletrificação, industrialização, bem-estar, consumo e a preservação do meio ambiente.  

• Modernização de Frota: destinado à aquisição de tratores, colheitadeiras e suas plataformas de cortes, fabricação nacional e credenciada ao BNDES. 

Crédito Investimento: destinado para a compra de máquinas e equipamentos novos, formação e recuperação de pastagens, compra de animais, e para a construção de cercas, de galpões e de currais. 

Inovação Agropecuária: destinado às melhorias e à incorporação de inovações tecnológicas em propriedades rurais. 

Quais São os Documentos Necessários Para o Crédito Rural? 

Confira abaixo a relação dos principais documentos solicitados pelas instituições financeiras: 

  • Ficha de cadastro; 

  • Comprovante de estado civil (se casado, apresentar identidade e CPF do cônjuge); 

  • Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (completa) e/ou Extrato de movimentação bancaria (últimos 3 meses); 

  • Proposta de crédito Rural; 

  • Declaração de recursos controlados; 

  • Orçamento Simplificado – plano ou projeto; 

  • Licença Ambiental, caso necessária; 

  • Contrato de arrendamento – se for ocaso (registrado em cartório); 

  • Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR), emitido pelo INCRA; 

  • CRF do FGTS – para clientes inscritos na CEI; 

  • CND, expedida pela SRF por meio do site www.receita.fazenda.gov.br, do mutuário, avalistas e intervenientes; 

  • Cópia do documento de identidade e CPF; 

  • Cópia de comprovante de residência (até 60 dias de vencido); 

  • Imposto sobre a propriedade Territorial Rural – ITR (últimos 3 anos) 

  • Declaração de classificação do produtor rural; 

  • Solicitação de Orçamento Simplificado; 

  • Laudo de avaliação dos bens oferecidos em garantia; 

  • Certidão de Matrícula e de Ônus do Imóvel (atualizada – validade 30 dias); 

  • Carta de Anuência – Arrendatário (registrado em cartório); 

  • CROQUI – Roteiro de localização e identificação do imóvel; 

  • CND relativos ao ITR obtidos em www.receita.fazenda.gov.br; 

  • Ficha Sanitária (emitida pelo Órgão de Defesa Animal de cada UF, Agência de Defesa Agropecuária da UF ou Unidade Veterinária da Secretaria de Agricultura de cada UF), ou Nota Fiscal de aquisição da vacina, ou Atestado de Vacinação, ou Comprovante de Vacinação, ou outro documento equivalente; (EXTRATO AGENFA). 

Quando as Dívidas Caducam? 5 Anos?

Quando as Dívidas Caducam? 5 Anos?

Ter o nome negativado é algo muito comum atualmente. Seja pelo desemprego, seja pelos juros altos, seja pela falta de planejamento mesmo, e outros. A questão é que, se a dívida não for paga, o consumidor ficará com o nome negativado por um longo período.

Todo mundo já deve ter ouvido dizer que uma dívida caduca depois de 5 anos. Que ela desaparece, do nada, após esse período. Algumas pessoas costumam, até mesmo, deixar o nome “sujar” na certeza de que, após 5 anos, eles não precisarão mais pagar a dívida e ainda terão o seu nome limpo novamente. Mas, até que ponto isso é verdade? Será que as coisas funcionam mesmo desse jeito? Há diferença entre uma dívida “caducar” e “prescrever”? Daremos mais detalhes sobre essas questões a seguir.

Quando Uma Dívida Caduca?

O conceito de caducar é bem diferente do que as pessoas pensam normalmente. Uma dívida caduca, ou decai, quando não há comunicado emitido pela empresa dentro de 5 anos, a partir do próximo exercício. Sendo assim, se, no prazo que for estipulado em lei, o usuário não receber a cobrança, então a dívida é extinta e não há necessidade de ser paga.

Quando Uma Dívida Prescreve?

Uma dívida prescreve quando o governo deixa de cobrar o débito após ser constatada a inadimplência. Ou seja, o contribuinte recebe o comunicado de pagamento, mas não quita a dívida. Com isso, ele entra para o cadastro de Dívida Ativa. Após essa fase, o governo tem 5 anos de prazo para poder cobrar ou então executar a dívida. Se isso não ocorrer dentro desse prazo, a dívida prescreve e o contribuinte não precisa mais pagar, e nem pode mais ser cobrado.

Nome Sujo Caduca?

O CDC (Código de Defesa do Consumidor) assegura que, se o consumidor estiver com o nome negativado no SPS ou na Serasa, após 5 anos o seu nome deverá ser retirado. Ou seja, ficará limpo automaticamente. No entanto, mesmo que o seu nome fique limpo, a empresa que o consumidor deve continuará com a cobrança. Além do mais, o histórico de consumo da pessoa continua disponível para o mercado. Isso pode prejudicar o consumidor no momento de solicitar um crédito, por exemplo.

De forma geral, não convém deixar uma dívida caducar. Isso pode causar muitos transtornos para a pessoa pois, certamente, encontrará muitos obstáculos para contratar empréstimos, financiamentos, solicitar um cartão de crédito, etc. Pois as empresas não terão nenhuma garantia de que o consumidor irá arcar com as suas dívidas. E o pior é que, em caso de alguma emergência, não terá como recorrer a nenhuma linha de crédito. É importante pensarmos no futuro e estarmos sempre em dias com as nossas obrigações.

Como Faço Para Negociar Dívidas?

Antes de mais nada, você precisa saber de quanto dispõe mensalmente. Faça uma lista com todas as suas despesas mensais e corte tudo o que for supérfluo. Elabore você mesmo uma proposta para apresentar para a instituição a quem está devendo. Mas faça uma proposta que você possa pagar. Em seguida, procure a instituição e tente negociar parcelas que caibam no seu bolso.

É Verdade Que ss Dívidas de Cartão de Crédito e Banco Caducam?

É comum essas instituições cobrarem incansavelmente as dívidas. No entanto, chega um momento em que elas percebem que não está surtindo nenhum efeito e, dependendo do valor da dívida, elas vendem para empresas especializadas em cobranças.

Se as dívidas forem muito baixas, os custos jurídicos podem superar o seu valor, não sendo viável dar seguimento. Mas, ainda assim, o consumidor continua devendo, e pode ser cobrado a qualquer momento.