Como Guardar Dinheiro Em Casa: Cofre é Seguro?

Como Guardar Dinheiro Em Casa: Cofre é Seguro?

Muita gente não gosta de guardar todo o seu dinheiro em bancos. Elas acham mais seguro deixar em casa mesmo, mas bem protegido. Em um cofre, de preferência.  

Nós sabemos que os ladrões estão de olho e prontos para invadir nossas casas a qualquer momento. Por isso, manter toda a renda guardada em casa pode não ser uma boa opção. Vejamos abaixo os prós e contras de guardar o dinheiro em casa. Começaremos pelas vantagens. 

• Reserva pequena para despesas emergenciais: ter uma pequena quantia em dinheiro guardada em casa é uma boa ideia. Pois a gente nuncasabe quando teremos um imprevisto. Embora tenhamos outras opções de pagamentos, como o cartão de crédito, de débito, etc., muita gente evita usar e prefere pagar algumas contas em dinheiro mesmo, quando é possível. Por isso, manter uma pequena quantia em casa é sim recomendado. 

• Cofrinho: quase todos os dias nós recebemos moedas e pequenos valores de troco por alguma compra feita. Em geral, esses valores são recebem o devido valor. Quando começamos a juntá-los em um cofrinho é que percebemos o quão significativos eles podem se tornar. Por isso, esse é outro tipo de economia feita em casa super recomendado. 

Agora, vamos para as desvantagens de guardar dinheiro em casa: 

• Segurança: esse é o primeiro e mais importante problema que uma pessoa pode ter ao guardar dinheiro em casa. Os assaltos em residências são muito frequentes e, além de a família passar por um susto imenso, ainda terá as suas economias roubadas. É uma situação muito perigosa, e que deve ser evitada, ainda mais quando existem muitas pessoas morando na mesma casa e quando há mais de um funcionário. Se a pessoa for um comerciante, a situação pode ser ainda mais arriscada. Por isso, essa situação deve ser evitada ao máximo. 

• Garantia em caso de dívida: quando uma pessoa tem alguma dívida, ele tem receio de que o dinheiro que está guardado possa ser usado para quitar as suas dívidas automaticamente. Por isso, evitam deixá-lo no banco. Mas o fato é que, se a pessoa tiver uma economia, ela poderá ser usada como uma garantia no momento em que for parcelar o valor. 

• Desvalorização do dinheiro: uma dica muito útil é investir o dinheiro, seja em uma caderneta de poupança, em títulos do governo, etc. Dessa forma, evita-se que o mesmo perca o seu valor de compra aos poucos. Quando o dinheiro fica parado, guardado em casa, pode ir se desvalorizando com o tempo. E, na poupança, por exemplo, mesmo que o rendimento seja pouco, ele não corre o risco de desvalorização. 

Ter Um Cofre Em Casa é Seguro? 

Como dissemos, manter dinheiro e objetos de valor em casa não é uma boa ideia, os riscos são muito grandes. Ainda mais quando a casa é muito frequentada e tem pessoas trabalhando por lá. Os bancos oferecem uma enorme segurança aos seus clientes e, em caso de acontecer algo, eles podem ser responsabilizados.  

Embora o cofre seja uma ferramenta bem segura em si, a grande questão é sobre a movimentação de pessoas. Ainda mais quando se tem funcionários. Eles podem comentar com alguém de fora, até mesmo sem a intenção de fazer algo contra aquela família. Com isso, a segurança de todos já estará em risco, uma vez que os ladrões podem fazer reféns e exigir a combinação do cofre. Sinalizando até mesmo onde ele está instalado. 

Agora, se a quantia guardada não é muito significativa, não há tanto problema. Como dissemos, é bom ter uma reserva de emergência. E um cofre pode ser um bom local para guardar até mesmo pequenos valores.

O Que é Uma Venda Digitada no Cartão? Veja Como Funciona

O Que é Uma Venda Digitada no Cartão? Veja Como Funciona

Quem usa cartão de crédito já deve ter ouvido a expressão “venda digitada no cartão”. É uma forma de realizar vendas que pode ser até mais fácil, dependendo da situação. É apenas um pouco distinta da venda tradicional. Mas, como muita gente ainda não conhece bem, vamos detalhar melhor nesse post. 

O Que é a Venda Digitada? 

Uma venda digitada é igual a todas as transações feitas na máquina de cartão de crédito. Com uma pequena diferença, que é na hora de informar os dados, que será um pouco mais demorado. Na forma tradicional, apenas inserirmos o cartão na máquina, informamos o valor da compra e digitamos a senha. Já na compra digitada, precisamos fazer algo a mais, que é digitar os dados do cartão de crédito também. Esses dados são: o número do cartão, o código CVV (código de segurança do cartão, representado pelos 3 ou 4 números informados na parte de trás do mesmo), a validade do cartão e, em alguns casos, o nome do titular do cartão. É muito simples mesmo. 

Dicas Para Efetuar Uma Venda Digitada 

Todos nós sabemos o quanto o mundo anda perigoso. Tem gente mal-intencionada em todas as partes. Por isso, ao efetuar uma venda digitada, tome alguns cuidados, como: 

• Não fale os números e nem os nomes em voz alta. Pode ter alguém em sua volta muito atento às informações, anotá-las e tentar falsificar o cartão. 

• Se tiver opção, use outras formas de pagamento, pois a venda digitada não é tão segura. 

• Ao digitar os números, esconda ou tampe a parte de trás do cartão e esconda também os dados que está digitando. 

Passos de Uma Venda Digitada 

Pode haver um pouco de diferença nesse tipo de venda de uma máquina para outra. Mas, em geral, os passos são os seguintes: 

• O primeiro passo é acessar o menu da máquina, ou o aplicativo do tablet ou smartphone. 

• Optar pela venda digitada. 

• O lojista pode digitar ou pedir ao cliente que digite os dados do cartão na máquina. Uma recomendação de segurança é deixar que o cliente digite os dados do seu cartão. 

• Em seguida, aparecerão os próximos passos na tela, onde deverão ser informados o valor da compra e o número de parcelas. 

• Solicitar a assinatura do cliente. 

• Envie o comprovante por e-mail ou sms. 

Posso Realizar Vendas Mesmo Sem Ter Uma Máquina? 

A resposta é sim. E é muito simples. Basta baixar o aplicativo PagSeguro Vendas na Aplle Store ou no Gooogle Play, e siga o passo a passo abaixo: 

• Você precisa cadastrar login e senha; 

• Em seguida, acesse o aplicativo com os dados acima; 

• Selecione a opção de “Digitar dados do cartão”; 

• Em seguida, informe se será uma venda à vista ou parcelada; 

• Agora, informe os dados do cartão solicitados e clique em “continuar”,  

• Agora é só finalizar, pedindo ao cliente que digite o CVV, que é o código de segurança do seu cartão situado na parte de trás. 

• Confirme a operação e pronto! 

O recebimento para esse tipo de venda é de 30 dias. 

Quando uma venda digitada é realizada pelo telefone, é comum as pessoas ficarem um pouco desconfiadas. Pois o cliente precisa informar todos os dados do seu cartão, inclusive o código de segurança. E não são poucas as pessoas que têm problemas com esse tipo de situação. Por isso, o ideal mesmo é evitar efetuar compras dessa forma. Vá até a loja, ou use outra forma de pagamento, que não te exponha tanto assim a fraudes. 

Como Sustar Um Cheque Emitido

Como Sustar Um Cheque Emitido

O cheque é uma ordem de pagamento à vista. Por isso, no momento em que for apresentado ao banco, ele pode ser sacado. É como se fosse uma espécie de contrato de pagamento, onde informa que o seu portador tem o direito de receber a quantia informada nele. 

Embora seja uma ordem de pagamento à vista, o cheque também pode ser usado para realizar compras parceladas. Para entendermos melhor como funciona a questão do cheque, precisamos, antes de mais nada, conhecer os termos mais utilizados nas transações que se referem a essa forma de pagamento. 

• Emitente: é a pessoa que emite o cheque. Também conhecido como sacador ou emissor. 

• Sacado: significa o banco onde está depositado o dinheiro do emitente. 

• Favorecido: é a pessoa ou a empresa que receberá o valor informado no cheque. Também conhecido como beneficiário. 

Como Faço Para Sustar Um Cheque? 

“Sustar” um cheque é uma expressão muito conhecida de quem usa esse documento. Mesmo que o cheque esteja, aos poucos, caindo em desuso, ainda podemos encontrar algumas pessoas que continuam usando essa forma de pagamento. E, para garantir a segurança do usuário, algumasatitudes podem ser tomadas. Dentre elas está “sustar” o cheque emitido.  

Esse procedimento é, na verdade, uma maneira de tornar inválido aquele cheque como forma de pagamento. Normalmente, quando alguém sofre um furto ou roubo de folhas ou do talão de cheque, quando acontece um desacordo comercial, uma suspeita de fraude ou alguma oposição ao pagamento, o emitente “susta” o cheque, para que o pagamento não possa ser realizado. 

Para isso, o cliente pode usar vários canais de atendimento do banco, como os terminais de autoatendimento, telefone, internet banking ou na própria agência, para solicitar a sustação do cheque. 

Nenhum banco pode impedir que o emitente suste o cheque emitido, e nem limitar. Mas pode, no entanto, cobrar alguma taxa por esse serviço. Assim, o banco é quem deverá informar ao favorecido o motivo da sustação do documento. 

É importante frisar que, na hipótese de furto ou roubo de folhas em branco, ou de cheques já emitidos, o correntista precisa registrar um boletim de ocorrência e levá-lo ao banco para solicitar a sustação do cheque. Agindo dessa forma, ele não precisará pagar nenhuma taxa para o banco “sustar” o cheque, e o seu nome não poderá constar no Cadastro de Emitentes de Cheques Sem Fundo. 

Medidas de Segurança 

Antes de sustar um cheque, é preciso que o emitente tome bastante cuidado. Se for um caso de desacordo comercial, será preciso reunir provas dos problemas que vem enfrentando, pois, emitir cheques sem provisão de fundo é um crime. Além do mais, a pessoa que recebeu o cheque, ao saber que ele foi sustado, poderá protestar o cheque e ainda fazer com que o nome do emitente seja registrado no CCF. Isso no caso de o emitente sustar o cheque e, quando o mesmo for apresentado, não haver saldo suficiente. O favorecido pode até entrar com uma ação de cobrança contra o emitente. 

Por isso, a recomendação é tomar o máximo de cuidado quando for aceitar ou sustar um cheque. Sustar um cheque de forma indevida por fazer com que o favorecido recorra à justiça para receber a dívida.  

Uma dica é ir deixando de lado essa forma de pagamento. Hoje em dia, temos muitas outras opções, como o cartão de crédito, por exemplo, que são ótimos aliados no dia a dia, desde sejam usados adequadamente. 

Como Calcular a DARF Atrasada Com Multas

Como Calcular a DARF Atrasada Com Multas

Antes de mostramos como calcular uma DARF, vamos conhecer primeiro o que é uma DARF e para que ela serve. 

A Receita Federal é subordinada ao Ministério da Fazenda, e está incumbida de administrar os tributos federais no Brasil. Esses tributos são as taxas, os impostos, as contribuições, dentre outros. Grande parte das arrecadações são provenientes de valores pagos pela DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais. 

Dessa forma, a DARF é um documento usado pelos contribuintes para o pagamento de tributos, tanto de pessoas físicas, quanto de pessoas jurídicas. 

Existe, basicamente, dois tipos de DARF: o DARF Simples e o DARF Comum. Vejamos abaixo as principais diferenças entre ambas: 

 DARF Simples: esse modelo passou a valer em janeiro de 1997. Era usado pelas empresas que possuíam tratamento diferenciado e que pagavam os seus tributos em apenas uma guia, de forma unificada (pessoas jurídicas optantes pelo Simples). Nesse modelo de DARF estavam inclusos o CSLL, o IRPJ, COFINS, PIS/PASEP, ISS, IPI e ICMS. Após a criação da Lei Complementar 123, de 2011, foi instituído o Simples Nacional. Com isso, o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional) passou a substituir o DARF Simples, que deixou de ser usado desde então. 

• DARF Comum: esse modelo passou a valer pouco tempo depois do DARF Simples, em abril de 1997. E até o momento ainda é válido e está em uso. É o principal documento de arrecadação de tributos provenientes de contribuintes pessoa física e jurídica. O pagamento do PIS sobre o faturamento da empresa deve ser pago usando-se esse modelo de DARF, assim como o imposto de renda pela fonte pagadora e o imposto de importação na alfândega sobre mercadorias oriundas do exterior. 

Como Gerar a DARF Com Atraso? 

Se você deixou passar a data de vencimento do documento, então terá que emitir uma nova guia, onde os valores serão recalculados. 

Para calcular DARF em atraso e com multas, usamos o software Sicalc, que baixamos do site da Receita Federal. Ou ainda podemos fazer o procedimento online também. Para fazer isso, acessamos a lista de serviços e informações para pessoa física, procuramos o link de “Cálculo e Emissão de DARF para Pagamento das Quotas de IRPF”. Clique em cálculo na parte de cima, à esquerda da tela. Agora é só preencher as informações que são solicitadas. Assim, a guia será gerada com todos os impostos atrasados até a data informada para pagamento. Se o documento não for pago até a data de vencimento, deverá ser gerada uma nova guia, com uma nova data. 

Como Preencher DARF Adequadamente? 

O documento pode ser preenchido eletronicamente, usando o software da Receita Federal, que todos os meses é atualizado, para que acompanhe a taxa Selic. Confira abaixo quais as informações são necessárias para o correto preenchimento do DARF: 

• Número do CPF ou do CNPJ; 

 Nome e telefone do contribuinte; 

 Data de vencimento; 

 Juros, caso haja; 

 O período de apuração, que é o prazo que ocorre o fato gerador do tributo; 

 O número de referência, que seja vinculado a algum evento específico com a Receita; 

 O valor principal a ser pago; 

 Valor total; 

 Multa, se houver, 

 O código de pagamento (a tabela é disponibilizada no site da Receita). 

A Receita Federal também oferece um modelo de DARF em sua página. Dessa forma, o contribuinte pode usar para que o pagamento possa ser feito na rede bancária. Caso não tenha dúvidas na hora de preencher o documento, o ideal é procurar ajuda de um contador. Ele é a pessoa mais indicada para sanar as suas dúvidas. 

Como Desbloquear Um Cartão Itaucard

Como Desbloquear Um Cartão Itaucard

É muito fácil desbloquear o cartão Itaucard. Quando recebemos o cartão em nossa casa, ele vem acompanhado de uma senha. Essa senha é fundamental para que seja feito o desbloqueio nos caixas eletrônicos. 

Se você guardou a senha em algum lugar e não se lembra onde, ou se a recebeu, então será preciso ir a uma agência do banco para registrar uma senha e poder desbloquear o cartão. 

No momento do desbloqueio, o usuário tem a opção de desbloquear as duas funções: débito ou crédito, ou apenas uma delas. Quando habilitamos as duas funções, então estamos sujeitos ao pagamento da anuidade do cartão, que dependerá do tipo de cartão que você possui. Caso habilite somente uma das funções, saiba que poderá habilitar a outra função em qualquer momento, nas agências do banco Itaú, em caixas eletrônicos, pela internet, ou até mesmo pelo telefone. 

Outra forma de desbloquear o cartão é pela internet. Para isso, quem é correntista deve acessar o site do Itaú, informar o número da agência, da conta e a senha eletrônica. Em seguida, será direcionado para a página do cliente. O próximo passo é ir ao menu “Cartão de Crédito”, em seguida em “Outras Funções”. Nesse momento, o cliente visualiza a opção “Desbloqueio do Cartão”. 

Quem não é correntista deverá seguir outro procedimento. É preciso ligar na Central de Atendimento do Cartão nos telefones 4004-4828 (para capitais ou regiões metropolitanas), ou 0800 970 4828 (demais localidades). É preciso ter em mãos o cartão, a senha e o CPF. Se não tiver a senha, é só solicitar para a Central uma pré-senha e realizar o desbloqueio. 

Benefícios do Cartão de Crédito Itaucard 

Confira abaixo os principais benefícios que o cartão Itaucard pode oferecer: 

• Programa de pontos: ao usar o seu cartão, você tem a chance de acumular pontos e trocá-los por prêmios, vantagens, descontos e viagens. É só escolher o cartão que mais lhe interessa, conforme o seu programa de pontos. O cliente pode comprar vários produtos e serviços usando bônus e descontos exclusivos do seu cartão. Pode também acumular bônus para trocar por peças, acessórios e serviços nas concessionárias, além de poder trocar por combustível também. 

• Mais crédito: o cliente pode parcelar as suas compras e obter maiores prazos de pagamento da sua fatura. 

• Crédito pessoal: uma maneira prática de organizar as suas finanças. O crédito pessoal não compromete o limite do seu cartão Itaucard, as parcelas são lançadas todos os meses na fatura do cartão, não exige comprovação de renda, o crédito será realizado em até 48 horas na sua conta, independente do banco e as parcelas podem ser divididas em até 24 vezes. 

• Serviços exclusivos: saque cash, parcelamento da fatura, crédito pessoal, rotativo, aviso sms, parcelados, pague contas e avaliação emergencial de crédito. 

 Seguros: os seguros são muito importantes, pois oferecem uma tranquilidade a mais para você e para a sua família, pois ficam mais protegidos contra acidentes, roubos ou situações imprevistas. O usuário tem a opção de contratar seguros contra acidentes pessoais, seguro de vida, residencial, diária por internação hospitalar, seguro de proteção financeira e seguro do cartão. 

• Promoções e descontos: comprando com o cartão Itaucard, você ainda pode ganhar descontos exclusivos em lojas online. 

Lojas Que Participam do Programa de Desconto do Itaucard 

• Rede Fast Shop 

• Rede Extra 

• Zattini 

• Atlantica Hotels 

• Havana 

• Netshoes 

• Marisa.com 

• Quem Disse Berenice 

• O Boticário 

• Ri Happy 

• Nespresso 

• A Hertz Nacional 

• Rede Hoteis.com 

• Hertz Internacional 

• Magazine Luiza 

Os valores dos descontos podem variar. O ideal é sempre acompanhar as atualizações que o Itaucard sempre faz em suas parceiras e também em seus descontos. 

Cartão de Crédito Bonsucesso VISA – BS2

Cartão de Crédito Bonsucesso VISA – BS2

O Banco Bonsucesso foi fundado em 1992, e tem atuação em todo o Brasil. Ele trabalha oferecendo crédito consignado e soluções de crédito mais ágeis para os seus clientes, e tudo com mais excelência e mais segurança. O valor da fatura é descontado diretamente na folha de pagamento. O foco principal desse cartão é o crédito consignado do banco, os seus serviços visam oferecer crédito a taxas mais baixas que aquelas que o mercado costuma praticar. 

Como Solicitar o Cartão de Crédito Bonsucesso Visa? 

Os passos para quem deseja ter o cartão são bem simples. Basta acessar o site oficial, informar o seu estado e o seu convênio e seguir todas as instruções informadas na tela 

Para entrar em contato com o cartão de crédito Bonsucesso Visa, o cliente pode ligar nos telefones 4001-44 51 (para capitais e regiões metropolitanas) ou no 0800 728 4451 (demais regiões). O funcionamento ocorre 24 horas por dia, durante os 7 dias da semana. Caso precise falar com a Ouvidoria para informar sobre algum problema, basta ligar no telefone 0800 726 7404, de segunda a sexta-feira, de 09 às 18 horas. 

Vantagens do Cartão de Crédito Bonsucesso Visa 

Confira abaixo as principais vantagens que esse cartão pode oferecer: 

• Não realiza consulta ao SPC e nem ao SERASA; 

• O usuário tem até 45 dias para pagar as suas compras; 

• Permite realizar compras em todos os estabelecimentos comerciais credenciados Visa; 

• Margem extra de 10%; 

• Oferece um limite de crédito que pode chegar a 2 vezes o valor do salário; 

• É um cartão internacional; 

• Margem extra de 10%; 

• Os limites de crédito podem variar conforme as regras de cada convênio; 

• O cliente nunca fica inadimplente. Por isso, não corre o risco de ter dores de cabeça com multas e juros no cartão de crédito, 

• Não possui anuidade, nem adesão e também é totalmente gratuito. 

Um Pouco Sobre o Banco Bonsucesso 

No ano de 2004, época em que o crédito consignado estava começando a ser difundido no Brasil, o Banco Bonsucesso começou a se preparar para a oportunidade em oferecer o crédito consignado para os aposentados e servidores públicos. Como sempre teve uma rede muito organizada e atuava de maneira bem mais ágil, o banco alcançou bons resultados, que culminaram no seu crescimento sustentável. 

A gestão do banco tinha experiência e uma ótima visão de futuro, o que certamente, foi fundamental para esse grande crescimento, e também por fazer com que a instituição fosse vista como algo sério, com serviços de qualidade, e apresentando muita eficiência nos resultados. 

No ano de 2007, o banco lançou uma plataforma de cartão de crédito, onde as faturas seriam descontadas diretamente na folha de pagamento dos servidores públicos. Isso fez com que cerca de 200 mil brasileiros passassem a ter acesso ao cartão de crédito internacional. 

E a empresa não parou de crescer. O banco trabalha para diversificar o seu portfólio de produtos, para oferecer sempre mais aos clientes. No ano de 2012, o banco criou uma área institucional e apresentou ao mercado o cartão pré-pago. Ele permite aos micro e pequenos empresários a antecipação dos recebíveis, praticando taxas de juros zero. 

No ano de 2014, o mercado recebeu a notícia da criação do Banco Bonsucesso, em parceria com um dos maiores bancos de todo o mundo: o Santander.  

O Banco Bonsucesso também resolveu investir na área de câmbio. Para isso, no ano de 2015, o banco contratou novos profissionais, pessoas muito experientes, além de reestruturar o setor, ampliando a oferta dos serviços para transferência de recursos do Brasil para o exterior e vice-versa. 

Como Consultar o Saldo e Extrato DOTZ?

Como Consultar o Saldo e Extrato DOTZ?

É comum a gente ver por aí alguns comércios dizendo que possuem DOTZ. Mas o que é esse tal de DOTZ? O que significa isso? 

Muitas pessoas já estão familiarizadas com o programa, que vem ganhando cada vez mais espaço. Mas ainda tem pessoas que não o conhecem a fundo.  

O DOTZ é nada menos que um programa de benefícios, no qual estão agregadas mais de 300 empresas. Dentre elas, temos: drogarias, livrarias, bancos, postos de gasolina, e muito mais. O sistema de resgate usado é super prático. Em muitas situações, é possível resgatar o produto ou o serviço na própria loja. 

Como Funciona o DOTZ? 

Ao efetuar compras nos estabelecimentos conveniados, o cliente passa a acumular pontos. Cada estabelecimento comercial tem a sua proporção na hora de converter o valor em DTZ. Esses pontos poderão ser trocados por serviços e produtos oferecidos pelas empresas parceiras. A esses pontos, dá-se o nome de DOTZ. 

Como Participar do Programa? 

Para participar do programa, o usuário pode se cadastrar de forma gratuita nos estabelecimentos participantes do programa. O cliente precisa apenas do CPF para se cadastrar. Ele receberá um cartão DOTZ e já passará a acumular pontos. Outra forma de se cadastrar é pelo portal DOTZ. Por lá, o usuário também pode se cadastrar de forma rápida.  

Assim, após de cadastrar e realizar alguma compra em um estabelecimento que faça parte do programa, o cliente informe ao lojista que é participante do mesmo, apresentando o CPF e o seu cartão. Assim, o valor da compra deve ser convertido em DOTZ. Existem alguns lugares em que cada R$ 1,00 é convertido em 1 DOTZ, e etc. 

Como Faço Para Consultar o Meu Saldo e Extrato DOTZ? 

É muito simples. Todos os participantes possuem uma conta virtual, onde seus pontos estarão sendo acumulados. Para ir para essa página, basta acessar o site http://www.dotz.com.br/ (portal DOTZ). Nessa página, o cliente terá acesso ao seu saldo de pontos e verificar quais são os prêmios disponíveis para trocar, conforme a sua pontuação. Após escolher o prêmio, basta clicar em “trocar” e informar os seus dados para que o prêmio possa ser entregue em sua casa. Ao lado do saldo, o participante poderá também conferir o seu extrato, onde contarão todos pontos que ele conseguiu acumular por meio do programa. E o usuário ainda pode selecionar o período que deseja exibir o seu extrato, que pode ser de 2 meses, de 6 meses, de 1 ano, ou ainda de todo o período, desde que passou a participar do programa. 

O participante tem até dois anos para trocar os DOTZ por algum prêmio. Caso contrário, os seus pontos irão expirar e a pontuação será zerada.  

Os clientes Ourocard possuem ainda mais vantagens ao participar do programa, por ganharem os pontos mais rapidamente, quando usam o cartão. Além de ganhar DOTZ com a compra do Ourocard, o cliente ainda ganha pontos no BB também. Além do mais, quem usa esse cartão também tem seus DOTZ válidos por mais tempo. Dura por 4 anos. Assim, o participante tem mais tempo para acumular uma quantidade de pontos que valha à pena. 

Uma dica para quem participa é esperar ao máximo para trocar os seus DOTZ. Pois assim, as chances de encontrar algo mais interessante, além de mais opções de produtos e serviços, são bem maiores. 

Os clientes do Banco do Brasil também conseguem transferir os pontos que conseguir no programa de recompensa para DOTZ. Para transferir, basta ir ao caixa eletrônico levando o cartão. Clique na opção “DOTZ”, e digite a sua senha. O participante pode ainda acessar o site do banco para fazer a solicitação, optar pela transferência automática ou usar o celular. 

Banco 24 Horas Tem Limite de Saque? Como Descobrir?

Banco 24 Horas Tem Limite de Saque? Como Descobrir?

Como uma medida de segurança, todos os bancos possuem um limite pré-definido na quantidade de saques que podem ser realizados no Banco 24 horas e em Caixas Eletrônicos. O objetivo tentar impedir que o titular da conta sofra assaltos relâmpagos, fraudes, ou para casos em que a pessoa é pega como refém e forçada a sacar valores em sua conta. Assim, o valor permitido é bem limitado. 

Em quase todas as localidades do Brasil podemos encontrar terminais do Banco 24 Horas. É mais fácil encontrá-los do que as próprias agências bancárias. Por meio deles, podemos realizar alguns serviços básicos, como saques, extratos e saldos. Eles ajudam muito aquelas pessoas que não têm fácil acesso à uma agência bancária. 

Como Faço Para Saber o Limite de Saque no Banco 24 Horas? 

Não existe um valor mínimo estabelecido para saques. Isso vai variar de um banco para outro. De acordo com o pacote de serviços contratados pelo correntista, a quantidade de saques permitidos em Bancos 24 Horas seguirá algumas regras. Veja abaixo as opções disponíveis para conseguir identificar os limites de saque do seu banco: 

• Caixas eletrônicos: vá até um caixa eletrônico e procure por “limites” e “limites de saque”. Lá, estarão discriminados todos os valores. 

• Internet banking: acesse o internet banking e procure por “limites”. Essa opção costuma aparecer em “conta corrente” ou em “outras opções”. 

• Aplicativos móveis: o seu banco com certeza tem aplicativos para smartphone ou tablet. Acesse e procure pelas opções “limites” ou “limites de saque”. 

• Central de Atendimento ao Cliente: por meio desse canal, o cliente pode conhecer todos os limites. Aguarde as opções e aperta a teclaque corresponda à opção que você desejar. 

Se em nenhuma dessas opções você encontrar a que informa sobre os limites, ainda pode se dirigir à uma agência do seu banco e perguntar ao gerente ou um caixa da instituição. 

Quantos Saques Gratuitos Posso Realizar? 

Todos os correntistas têm uma quantidade de saques gratuitos no mês. O mínimo possível é de 2 saques em conta poupança e 4 saques em conta corrente. Essas quantidades são válidas para as pessoas que possuem uma conta corrente com serviços essenciais ou que tenham outro tipo qualquer de pacote de serviços. São as quantidades mínimas permitidas. 

Mas nada impede que o correntista tenha mais saques gratuitos permitidos. Para saber a quantidade exata, basta acessar o site do seu banco, verificar em uma tabela que o banco sempre disponibiliza nas agências ou ainda verificar no seu extrato. 

Posso Continuar Sacando Após Usar Todos os Saques Gratuitos? 

Se o correntista usar todo o seu limite de saques gratuitos no mês, ele poderá continuar sacando no Banco 24 Horas, ou em Caixas Eletrônicos. Porém, terá que saber que precisa pagar um valor a mais por isso. 

Quando realizamos os saques, eles são contabilizados tanto para a quantidade gratuita por mês, quanto para o nosso limite diário também.Independentemente de onde é realizado. 

Imagine que você tenha 4 saques gratuitos para realizar todo mês. Independe de como sejam feitos esses 4 saques, no momento em que eles acabarem, o quinto saque será cobrado. E o valor será baseado no seu pacote de serviços contratado. E o valor dos saques devem ainda estar dentro do limite permitido pelo seu banco. 

Posso Alterar os Limites de Saque? 

O cliente tem a possibilidade de alterar a quantidade de saques. Para isso, ele pode acessar o internet banking, ligar na Central de Atendimento ao Cliente, nos caixas eletrônicos, conversando com o seu gerente ou ainda pelos aplicativos móveis. 

Como Funciona o Bloqueio de Conta Corrente

Como Funciona o Bloqueio de Conta Corrente

O bloqueio judicial de uma conta acontece de acordo com a exigência do Poder Judiciário. E nada tem a ver com a instituição financeira ou com o banco. Para que aconteça o bloqueio, é enviada uma ordem judicial para o Banco Central. Quando isso acontece, o Banco Central, após receber o pedido, o envia para a instituição financeira ou banco e solicita o bloqueio da conta até que o juiz decida o que acontecerá com os valores que foram bloqueados. Mas é importante ressaltar que o bloqueio será realizado apenas em último caso, como uma forma de garantir que a pessoa não deixe de cumprir com suas obrigações processuais. 

Por Que Acontece o Bloqueio de Uma Conta? 

O bloqueio de uma conta acontece, normalmente, como uma medida de segurança, usada para impedir que uma empresa ou um indivíduo disponham de recursos financeiros para pagar indenizações ou custas processuais, uma vez eu elas podem ser pagas ao fim do processo. 

Se a pessoa ainda não sabe o motivo do bloqueio da sua conta, poderá ir ao próprio banco e solicitar a informação. Além de poder se inteirar também da origem da ordem, do número do processo, Vara/Juízo, além do protocolo da ordem. Outras maneiras de saber o motivo da ordem também são através de um advogado ou por meio do Fórum da cidade. Após saber o motivo, a pessoa poderá tomar as medidas necessárias para desbloquear a sua conta. 

Após o recebimento da ordem, os recursos da conta são bloqueados em até 1 dia útil, pois o processo é automático e informatizado.  

E Se o Banco Bloquear Um Valor Maior Do Que o Juiz Determinou? 

Essa é uma situação que pode sim acontecer. Geralmente, é quando a pessoa tem mais de uma conta. Todos os bancos procederão com o bloqueio dos recursos até alcançar o limite estipulado pelo juiz. Mas o sistema do Banco Central costuma impedir que essas situações aconteçam. Para resolver, o titular da conta pode contatar um advogado para solicitar que valores sejam desbloqueados. 

Quais Contas Podem Ser Bloqueadas Judicialmente? 

Antes de darmos sequência, é importante o cidadão saber que, de acordo com a legislação brasileira, alguns bens são considerados como impenhoráveis. Por exemplo: aposentadorias e pensões, salário e conta-salário e os valores depositados na conta poupança que somem até 40 salários mínimos. Se acontecer de algum desse bens for bloqueado, o cidadão pode procurar um advogado que este resolverá a questão sem maiores problemas. O advogado irá solicitar a liberação da verba atingida. 

Quando a Receita Federal foi quem solicitou o bloqueio da conta, a pessoa pode se dirigir à uma Delegacia da Receita Federal para pedir o desbloqueio. Se o bloqueio aconteceu devido a um processo criminal ou civil, provavelmente será preciso procurar a ajuda de um advogado. 

O correntista pode ter muitos problemas, pois não poderá retirar o valor bloqueado para pagar as suas contas. E, quando acontecer o desbloqueio dos recursos, esse pode ser parcial ou total. No caso do bloqueio total, o juiz determina que todo o saldo da conta seja bloqueado. E, se for um bloqueio parcial, o juiz determina que uma certa quantia seja bloqueada. Por exemplo, o bloqueio de apenas R$ 10.000,00 da conta. 

Depois que o correntista pagar a sua obrigação, uma notificação será enviada para o banco, que procederá com o desbloqueio da conta. 

Bloqueio Indevido 

Se a conta for bloqueada indevidamente, o correntista pode pedir indenização ao banco ou instituição financeira. Assim que a conta for bloqueada, o banco precisa informar ao correntista para impedir que ele passe por alguma situação constrangedora, como comprar algo usando o cartão da conta e não ter como pagar. 

Como Tirar Segunda Via do Comprovante de Depósito ou Transferência

Como Tirar Segunda Via do Comprovante de Depósito ou Transferência 

Uma situação bem comum de acontecer é a gente realizar um depósito ou uma transferência, e nos esquecermos de onde guardamos o comprovante. Se isso acontecer com você, não precisa se preocupar! Existem várias maneiras de o cliente conseguir recuperar os seus comprovantes. Mas, em muitos casos, terá muito trabalho. Por isso, é fundamental avaliar a real necessidade de obter o comprovante. Se não for uma situação de extrema necessidade, o cliente pode evitar um desgaste. 

Como Recuperar o Comprovante de Um Depósito Feito Em Um Caixa Eletrônico? 

Uma opção para recuperar o seu comprovante é se dirigir ao gerente ou atendente e solicitar a segunda via. Se o depósito foi feito pela própria conta do cliente, usando o cartão da mesma no caixa eletrônico, é possível solicitar a segunda via por meio da própria conta em um caixa eletrônico, pelo internet banking ou ainda na boca do caixa.  

Como Recuperar o Comprovante de Um Depósito Feito Na Boca do Caixa 

Nesse caso, o cliente pode se dirigir à agência onde ele realizou o depósito e solicitar a segunda via para o gerente. Caso ele se recuse a fazer isso, o cliente tem o direito de registrar uma reclamação na Ouvidoria do Banco. Se, mesmo assim, não conseguir a segunda via, o cliente pode procurar o Procon da sua cidade, registrar um boletim de ocorrência ou outros meios legais para obter seu comprovante. 

Como Recuperar o Comprovante de Um Depósito Feito Pelo Internet Banking, Pela Boca do Caixa ou Pelo Caixa Eletrônico? 

Acessando o internet banking, é possível retirar a segunda via do seu comprovante. Ao lado da transferência tem um botão que permite salvar o comprovante em PDF ou imprimir. 

Na boca do caixa e nos caixas eletrônicos também é possível retirar a segunda via do comprovante. Em algumas situações, o cliente pode ainda entrar em contato com a Central de Atendimento e solicitar a sua segunda via. 

O Que Fazer Caso Eu Não Consiga a Segunda Via do Meu Comprovante de Depósito? 

Se o cliente realmente precisar do comprovante de depósito, então poderá seguir algumas das dicas abaixo:  

• O cliente tem a opção de acessar o internet banking ou o caixa eletrônico usando o cartão da sua conta, e imprimir o seu extrato completo, os comprovantes de transferência, os depósitos que realizou no período 

 Uma outra opção é acessar o site do banco. É possível imprimir alguns comprovantes por lá. 

 Caso o cliente não consiga retirar o seu comprovante após essas tentativas, pode procurar pelo gerente ou com a Central de Relacionamento do banco. Lá, eles poderão informar onde conseguir o comprovante. Não deixe de registrar todos os seus contatos com o banco. Se for preciso procurar o PROCON, essas informações serão muito úteis. 

Antes de começar uma verdadeira maratona em busca da segunda via do seu comprovante de depósito ou de transferência, e importante verificar a real necessidade de tê-lo. Se é uma situação muito necessária, então, o cliente terá que tentar todas as opções que mencionamos. Caso contrário, se não for tão necessário assim tê-lo, talvez não seja necessário tanto desgaste.  

É possível que não tenhamos informado todas as formas possíveis de obter a segunda via do comprovante. Para conseguir mais alternativas, o cliente sempre pode entrar em contato com a Central de Atendimento do seu banco. 

Se o cliente não conseguir nenhum resultado positivo, o cliente pode registrar um boletim de ocorrência e procurar os meios legais para conseguir o documento. Mas sempre pensando na real necessidade de ter o comprovante, para evitar transtornos.