Transferência Tipo DOC, TED, TEF, TEV e TEC: Quais as Diferenças?

Transferência Tipo DOC, TED, TEF, TEV e TEC: Quais as Diferenças?

Existem várias opções de transferências bancárias, as quais possibilitam que possamos transferir valores de um banco para outro de forma eletrônica. 

Hoje, falaremos das diferenças entre as principais opções. 

O Que é o DOC? 

O DOC (Documento de Ordem de Crédito), é uma forma de transferência na qual é possível enviar dinheiro de uma conta para outra do mesmo banco ou de bancos diferentes. O prazo de compensação desse tipo de transferência é um pouco mais demorado. Em geral, o dinheiro costuma cair na conta do beneficiário somente no próximo dia útil após o envio. 

Para realizar um DOC, é preciso informar os dados bancários do beneficiário, o número do CPF ou CNPJ, o nome completo e o número do banco. 

Não existe valor mínimo para ser transferido via DOC. Porém, existe um limite máximo, que é de R$ 4.999,99. 

O DOC pode ser feita pelo internet banking, pelo caixa eletrônico, pelo celular e direto na agência. 

O Que é a TED? 

A TED (Transferência Eletrônica Disponível), é outra opção de transferência eletrônica, que também permite enviar dinheiro de uma conta para outra do mesmo banco ou de bancos diferentes. Nesse caso, o prazo de compensação é bem menor. O dinheiro costuma cair na conta do beneficiário no mesmo dia da transferência, em apenas alguns minutos após o envio. 

Para realizar uma TED, também é preciso informar o nome completo do beneficiário, os dados bancários, o CPF ou CNPJ e o número e nome do banco.  

Não existe limite mínimo e nem máximo para ser transferido via TED. O usuário pode enviar qualquer valor. 

A TED também pode ser feita pelo internet banking, pelo caixa eletrônico, pelo celular e direto na agência. 

O Que é TEF? 

A TEF (Transferência Eletrônica de Fundos), é um tipo de movimentação financeira de uma pessoa para outra, ou para uma empresa, por meio do cartão de crédito, de débito ou de outras formas. O uso da TEF é muito comum em estabelecimentos comerciais que usam máquinas de cartão. Em que o pagamento das compras é feito com o cartão de crédito ou de débito. Se estiver autorizado na conta bancária, a TEF também pode estar disponível pelo terminal de autoatendimento, pelo internet banking e nos caixas do banco. 

O Que é TEV? 

A TEV (Transferência Eletrônica de Valores), é uma maneira de transferir dinheiro de uma conta para outra, de titularidade diferente. Mas é preciso que o banco do emitente e do beneficiário seja o mesmo. 

O prazo de compensação é bem rápido também. Normalmente, o dinheiro fica disponível na conta do beneficiário em poucos minutos após o envio. 

O Que é TEC? 

A TEC (Transferência Especial de Crédito), é um tipo de transferência de fundos feita de uma pessoa física ou jurídica, cujo intermediário é uma instituição financeira, onde é feito um conjunto de transferências de crédito, que se destinam a pessoa física ou jurídica de uma outra instituição financeira. 

O limite para realizar uma TEC é de R$ 4.999,99. Valor que só pode ser usado para uma transferência de crédito apenas. 

Ao contrário do que ocorre com o DOC e com a TED, a TEC pode ter mais de uma conta de destino, em que é feita apenas uma transação e o pagamento de apenas uma tarifa para enviar para mais de uma conta. 

Para realizar uma TEC, é preciso informar o nome completo do beneficiário e o CPF ou CNPJ. 

Ao realizar uma TEC, será cobrada uma tarifa, que é a mesma para o DOC ou TED. É possível também ter esse serviço incluso no pacote de serviços.

O Que é IBAN? Como Descobrir o IBAN de Sua Conta

O Que é IBAN? Como Descobrir o IBAN de Sua Conta

Quando uma pessoa precisa realizar uma transferência internacional, geralmente são solicitadas algumas siglas no decorrer do processo, pois são necessários alguns códigos para que se possa realizar certas transações, como o IBAN, BIC e SWIFT. Se a pessoa não tem o costume de fazer esse tipo de transação, ela certamente encontrará uma certa dificuldade ou dúvida. Mas, se for realmente preciso realizar a transferência internacional, será preciso conhecer esses códigos. 

Para Que Servem Esses Códigos? 

Esses códigos surgiram para facilitar as transferências internacionais. E as siglas são usadas para identificar os bancos, para que os países que não falam o mesmo idioma tenham uma percepção mais padronizada de dados. 

Mas o Que é o IBAN? 

A sigla IBAN significa Número Internacional de Conta Bancária (Bank Account Number). É um código criado em 1997, e que tem como objetivo identificar as transferências internacionais de dinheiro para contas bancárias no Brasil.  

No Brasil, o código IBAN é composto por 29 caracteres, mas pode ter até 34 caracteres ao todo. E eles são divididos da seguinte forma: 

• 2 caracteres que correspondem ao código do país; 

• 8 caracteres que correspondem ao identificador da instituição financeira; 

• 5 caracteres que correspondem à identificação da agência bancária, sem o dígito verificador; 

• 10 caracteres numéricos que correspondem ao número da conta do cliente, com o dígito verificador; 

• 1 caractere que corresponde ao tipo de conta, 

• 1 caractere que corresponde à identificação do titular da conta. 

O código IBAN fica disponível no contrato de abertura de conta, ou pode também ser encontrado na seção de transferências internacionais da área logada dos bancos. 

Outra forma de consultar o código pelo site do IBAN, que possui a versão em português. Basta clicar em “calcular IBAN”. Se quiser validar o código, clique em “Validar IBAN” Caso queira, o cliente ainda tem a opção de ligar para a sua agência ou para o gerente e solicitar o código IBAN. 

Hoje em dia, cerca de 69 países usam o código IBAN em suas transações. E a lógica da sua composição segue um padrão. 

Conforme a agência e a conta, o IBAN pode mudar. E algumas instituições financeiras pedem não só o código IBAN, como também o SWIFT para finalizar a transação. 

O Que é o Código SWIFT ou BIC? 

O código SWIFT, ou BIC (Bank International Code) como também é chamado, é uma maneira de identificar os bancos. Ambos possuem a mesma função, que é identificar todas as instituições bancárias do mundo por meio do código universal único. Esse código pode ter de 8 a 11 caracteres. A ideia é facilitar as transações financeiras, principalmente no caso de transferências internacionais. Para identificar cada região de individualmente, é possível que os bancos possuam mais de um código SWIFT ou BIC. 

Veja o exemplo abaixo para saber como é formado o código SWIFT:  

código “BRASBRRJSPO” é refente ao Banco do Brasil de São Paulo. Vejamos os significados do código desmembrado. Os primeiros 4 caracteres servem para identificar o banco; os próximos 2 caracteres servem para identificar o país; os outros dois códigos identificam a cidade da agência; seguido do estado sede. É possível ainda que o código tenha mais 3 caracteres, que identificam o ramo de atuação, ou o código do escritório principal do banco. Geralmente, nos sites dos bancos é possível encontrar os códigos SWIFT. Caso não tenha, será preciso entrar em contato com a sua agência e solicitar o código. Através do site https://www.theswiftcodes.com/brazil/ para tentar encontrar o código. 

O uso desses códigos ajuda muito às instituições financeiras e facilita para que aquelas pessoas que não moram na mesma localidade e nem falam o mesmo idioma consigam fazer transações bancárias de uma maneira segura e padronizada.

Para Fazer TED Uso Compe ou ISPB?

Para Fazer TED Uso Compe ou ISPB?

As transferências eletrônicas vêm sendo tratadas com muita frequênciaAinda assim, é comum surgirem dúvidas. A TED, ou Transferência Eletrônica Disponível, se destina ao envio de dinheiro para contas de outros bancos. 

O cliente consegue transferir qualquer valor usando a TED. Não há limite mínimo e nem máximo. O que mais atrai as pessoas a usarem a TED é a rapidez na transação. O dinheiro cai na conta do favorecido em poucos minutos após a transferência. Esse é o grande diferencial desse tipo de transação. 

No caso do DOC, Documento de Ordem de Crédito, o dinheiro só cai na conta no próximo dia útil. 

Para realizar a TED, o cliente precisa ter em mãos os dados bancários do beneficiário, como o número da sua conta, da agência, o nome do banco, o número do CPF e o nome completo do receber. É possível realizar a TED pelo celular, pelo internet banking, pelos caixas eletrônicos ou direto na agência bancária. 

COMPE E ISPB 

No momento em que estamos realizando a TED, o banco pede o código de identificação da instituição bancária que irá receber o dinheiro. Esse código é composto de 3 dígitos, e recebe o nome de Compe. Para outras instituições financeiras, como as cooperativas de crédito e corretoras, o código de identificação usado é composto por 8 dígitos e tem a mesma finalidade de identificar bancos e as demais instituições financeiras. Esse código é chamado de ISPB. 

O Que é ISPB? 

O ISPB, ou Identificador de Sistema de Pagamentos Brasileiro, é usado para identificar os bancos no sistema de transferência de reservado Banco Central. É por esse motivo que certas instituições financeiras são registradas somente no ISPB. Já a grande maioria dos bancos está cadastrada tanto no ISPB quanto no COMPE. 

O Que é COMPE? 

COMPE, ou Sistema de Compensação de Cheques e Outros Papéis, é um código composto por 3 dígitos que serve para identificar os diferentes bancos. Ele tem o intuito de facilitar a compensação de cheques. 

O Que Usar Para Fazer DOC e TED: COMPE OU ISPB? 

Para realizar essas transações, usamos sempre o COMPE. A menos que o banco ou instituição não tenha esse número. Aí, nesse caso, será preciso informar o número do ISPB manualmente, que é o código com 8 dígitos. Caso não saiba o número, é possível encontrar uma lista com todos os códigos no site do Banco Central.  

Códigos COMPE dos Principais Bancos 

Confira abaixo a lista com alguns dos principais códigos COMPE e nomes dos bancos: 

• Banco Alfa S.A. – 025 

• Banco Bonsucesso S.A. – 218 

• Banco Bradesco Cartões S.A. – 204 

• Banco Bradesco Financiamentos S.A. – 394 

• Banco Bradesco S.A. – 237 

• Banco Citibank S.A. – 745 

• Banco Citicard S.A. – M08 

• Banco da Amazônia S.A. – 003 

• Banco do Brasil S.A. – 001 

• Banco Safra S.A. – 422 

• Banco Santander (Brasil) S.A. – 033 

• Caixa Econômica Federal – 104 

• Citibank N.A. – 477 

• Itaú Unibanco Holding S.A. – 652 

• Itaú Unibanco S.A. – 341 

E etc. 

No momento em que estamos realizando uma TED ou DOC, o próprio site já disponibiliza o campo onde devemos informar o código do banco. Basta clicarmos no campo e selecionar o número que desejamos. Só é preciso fica bem atendo ao nome correto do banco pois, em alguns casos, podemos nos confundir. Por exemplo, no caso do Banco Bradesco, temos mais de uma opção, mas cada uma identifica um tipo de instituição. Veja abaixo: 

  • Banco Bradesco Financiamentos S.A. – 394 

  • Banco Bradesco S.A. – 237 

  • Banco Bradesco Cartões S.A. – 204 

É muito fácil nos enganarmos. Por isso, confira mais de uma vez se for preciso.  

É Possível Ter TED e DOC Sem Tarifas? Como?

É Possível Ter TED e DOC Sem Tarifas? Como?

É cada vez mais comum as pessoas optarem pelas transferências eletrônicas quando precisam enviar dinheiro de um banco para outro. O DOC (Documento de Ordem de Crédito) e a TED (Transferência Eletrônica Disponível), são as formas mais seguras de transferência hoje em dia. Além de facilitarem muito o processo, pois são bem práticas e fáceis de realizar. 

Uma questão que costuma gerar dúvidas, porém, é com relação aos custos envolvidos nesses tipos de transação. Os bancos, geralmente, cobram uma tarifa para o cliente realizar essas transferências. De acordo com o meio usado, como atendimento presencial, caixa eletrônico, agência, internet banking, o valor pode sofrer variação. Confira abaixo os valores cobrados pelos principais bancos: 

Banco                                              Valor do DOC e da TED 

Bradesco                                        De R$ 9,50 a R$ 17,50   

Banco do Brasil                            De R$ 9,40 a R$ 18,85 

Caixa Econômica Federal          De R$ 9,50 a R$ 17,50 

Santander                                     De R$ 9,40 a R$ 17,40 

Itaú                                                De R$ 9,75 a R$ 17,90 

Como Fazer DOC e TED Sem Pagar Taxas? 

Para quem deseja realizar essas transações sem pagar nada, pode optar pelas contas digitais oferecidas pelos bancos. Essas contas são totalmente gratuitas, desde que o cliente realize todas as transações pela internet ou caixas eletrônicos. Somente se precisar ir à uma agência solicitar algum serviço é que será cobrada uma tarifa.  

Poucas pessoas sabem que existe uma conta corrente gratuita, que não cobra taxa de manutenção, nem taxas de transferência, mensalidades, nada. Os bancos não fazem nenhuma questão de divulgar essa modalidade de conta, pois não é vantajoso para eles. 

A conta digital é uma conta corrente igual à conta convencional. Com a diferença de que o cliente não paga nada se usar somente os meios digitais e eletrônicos para realizar as transações. 

Por meio dela, o cliente pode realizar todos os serviços que faria em uma conta corrente convencional.  

Os principais benefícios da conta digital são: 

• Disponibiliza cartão de débito para compras, pagamento de contas e saques; 

• Saques ilimitados feitos em caixas eletrônicos; 

• Não cobra tarifa de manutenção, pacote de serviços e mensalidades; 

• Permite o pagamento de contas e de boletos bancários pela internet, caixas eletrônicos ou pelo celular, 

• Permite transferências ilimitadas para qualquer banco via DOC ou TED. 

Pacote de Serviços Essenciais 

Além da conta digital, os bancos também possuem o pacote de serviços essenciais. Esse pacote inclui os principais serviços que o usuário possui e também não há cobrança de tarifas. Os bancos são obrigados a oferecer esse pacote quando o cliente demonstra o desejo de abrir uma conta corrente. Neles, estão inclusos os seguintes serviços: 

• Dois extratos em caixas eletrônicos; 

• Cartão de débito que pode ser usado para compras e para saques; 

• Duas transferências por mês feitas entre contas da mesma instituição; 

• Um talão por mês com 10 folhas, 

• Quatro saques em caixas eletrônicos ou guichê de caixa por mês. 

Esses serviços atendem à grande maioria das pessoas. Porém, por não conhecerem, elas acabam contratando um pacote oferecido pelo banco em que tem que pagar tarifas todos os meses. E, em grande parte das vezes, a quantidade de serviços contratados nesses pacotes são bem maiores do que o cliente realmente precisa. 

O cliente pode solicitar a qualquer momento a migração do pacote pago para a cesta de serviços gratuitos. E o banco não pode se negar a realizar a alteração. E o cliente não precisa abrir uma nova conta para isso. 

O Banco do Brasil é um dos poucos bancos que oferece a cesta de serviços gratuitos para o segmento de alta renda. Se desejarem, os clientes do BB Estilo também podem migrar para o pacote de serviços gratuitos usando a internet. 

 

Dados Para Transferência TED e DOC: Banco, Agência, Conta e CPF/CNPJ

Dados Para Transferência TED e DOC: Banco, Agência, Conta e CPF/CNPJ

As transferências via DOC e TED chegaram para facilitar a vida do cidadão que precisa transferir dinheiro entre contas bancárias. É um procedimento muito seguro e prático, pois a pessoa não precisa sair com dinheiro e nem precisa ir ao banco. Tudo pode ser feito de dentro da sua casa, acessando a internet. 

Grande parte dos bancos oferecem os serviços de TED e DOC pelo internet banking e aplicativos de celular. Dessa forma, de onde você estiver, você consegue transferir o dinheiro sem nenhuma burocracia. 

A questão é que muitas pessoas não sabem como saber, e ainda têm muitas dúvidas no que se refere a esses tipos de transação. Por isso, separamos algumas informações relevantes do que é preciso para realizar TED e DOC, bem como outras informações interessantes. 

Quais São os Dados Necessários Para Fazer Doc ou TED? 

Antes de mais nada, a primeira coisa que a pessoa precisa para realizar uma TED ou um DOC é uma conta, e com saldo suficiente para transferir. Em seguida, você precisa de algumas informações sobre o beneficiário, a pessoa que irá receber o valor da transferência. Os dados são: 

• Nome completo do beneficiário; 

• Número do CPF ou do CNPJ da pessoa ou da empresa beneficiária; 

• O nome e o número do banco para onde será enviado; 

• O número da agência que receberá o dinheiro,  

• O número da conta bancária do beneficiário. 

Ao realizar uma transferência entre contas pertencentes ao mesmo banco, (TEV, como é chamada), pode não ser preciso informar o número do CPF ou do CNPJ. Fique atento a esse fato. 

Antes de concluir a transferência, confira todas as informações com muita atenção. Se houver alguma informação errada, a transação não será concluída. Porém, o banco cobrará da mesma forma, ainda o dinheiro volte para a sua conta. 

Outra coisa que é preciso se atentar é sobre transferências para uma conta errada, mas que existe. Nesse caso, reaver o dinheiro novamente é bem mais complicado. E nem sempre é possível. 

Contas Digitais 

Uma das novidades hoje em dia são as contas digitais. Por meio delas, o usuário consegue realizar transferências entre contas de bancos diferentes sem ter que pagar nada. As mensalidades são gratuitas para as transações feitas pelo internet banking, aplicativos de celular ou caixas eletrônicos. 

É uma boa alternativa para quem precisa realizar esse tipo de transferência com frequência, mas não quer pagar pelo serviço. 

Se desejar, o usuário pode realizar TED e DOC na boca do caixa também, mas sempre que precisar de atendimento pessoal, ele terá que pagar uma tarifa. A conta digital só é gratuita se você realizar todas as operações pela internet ou caixas eletrônicos. 

Quais as Principais Diferenças Entre TED e DOC? 

A maioria das pessoas já sabe o que difere um tipo de transferência do outro. Mas, para quem ainda não sabe, daremos uma breve explicação:  

TED e DOC são, hoje, algumas das formas mais simples e seguras de se realizar transferência de dinheiro entre contas de banco diferentes. Ambas as opções possuem duas diferenças principais: o limite a ser transferido e o prazo de compensação. 

No caso da TED, não existe limite para realizar a transferência. O usuário pode enviar qualquer valor. Já quanto ao prazo de compensação, esse é quase que automático. Por ser uma transferência eletrônica, o valor cai na conta após poucos minutos que foi transferido. 

No caso do DOC, existe um limite máximo de transferência, que é de R$ 4.999,99. E a compensação costuma demorar um pouco mais para acontecer. Normalmente, o valor cai na conta no próximo dia útil após a transferência.

Como Fazer Transferência no Fim de Semana? Quando Cai o TED e DOC no Sábado, Domingo e Feriado? 

Como Fazer Transferência no Fim de Semana? Quando Cai o TED e DOC no Sábado, Domingo e Feriado? 

Uma dúvida bem recorrente é sobre transferências realizadas fora de dias úteis. Bom, antes de falarmos especificamente sobre essa questão, vamos lembrar como funcionam os prazos de compensação de TED e DOC. 

Quais os Prazos de Compensação de TED e DOC? 

Cada uma das formas acima possui um prazo de compensação diferente. 

A TED, Transferência Eletrônica Disponível, é uma boa opção para as pessoas que precisam transferir valores para contas em bancos diferentes do seu. Mas também pode ser entre contas do mesmo banco. É possível realizar TED pelo internet banking ou pelos caixas eletrônicos. 

O prazo de compensação da TED é um dos seus melhores atrativos. Em geral, o valor transferido caia na conta do destinatário no mesmo dia em que foi enviado. Demora apenas alguns minutos, desde que seja feito em dias úteis e dentro do horário. Para se certificar do horário limite, basta ligar no seu banco.  

O DOC, Documento de Ordem de Crédito, também pode ser usado para transferir dinheiro entre contas de bancos diferentes ou não. As diferenças básicas entre TED e DOC são os limites e o prazo de compensação. No caso da TED, não existe limite para ser transferido. É possível enviar qualquer valor para outras contas. Já o DOC possui um limite máximo de R$ 4.999,99 por dia. E quanto ao prazo de compensação do DOC, ao contrário da TED, não acontece no mesmo dia da transferência. Os valores transferidos costumam cair na conta do favorecido somente no próximo dia útil, desde que enviados em dias úteis e dentro do horário limite. Ou seja, para o DOC, a compensação ocorre em D+1. 

E Como Ficam as Transferências Feitas na Sexta Feira, em Fins de Semana e Feriado? 

No caso da TED feita na sexta feira, existem duas possibilidades: 

Transferência até as 17 horas: nesse caso, o dinheiro cairá na conta no mesmo dia, após alguns minutos. 

Transferência após as 17 horas: nesse caso, a transferência não poderá ser feita no mesmo dia. Será preciso agendar para o próximo dia útil. Por isso, é preciso ficar atento aos horários, caso precise que o dinheiro cai na conta no mesmo dia. 

Para o DOC também existem dois cenários possíveis: 

• Transferência até as 22 horas: o valor transferido cairá na conta no próximo dia útil após a transferência. No caso, na segunda feira, se não for feriado. 

Transferência após as 22 horas: a compensação não poderá ocorrer no próximo dia útil. Será preciso agendar a transferência para a segunda, se não for feriado. Daí, o valor só cairá na conta no próximo dia útil, ou seja, na terça feira. 

TED Sábado, Domingo e Feriado 

Uma TED feita em finais de semana e feriado será agendada para o próximo dia útil. Assim, o valor cairá na conta no mesmo dia em que for transferido. 

DOC Sábado, Domingo e Feriado 

No caso do DOC, a regra é um pouco mais complicada. Quem precisa realizar um DOC em finais de semana, deve saber que a transferência será agendada para o primeiro dia útil seguinte. E o valor só cairá na conta no dia útil subsequente ao envio. Ou seja, se hoje for sábado ou domingo e você agendar um DOC, ele será transferido na segunda, se não for feriado, e cairá na conta do beneficiário na terça. 

Agora, se a transferência for feita em um feriado, seguirá a mesma regra. Com a diferença de que é preciso considerar o dia da semana em que o feriado caiu. Feriado na quarta-feira, o valor só cairá na conta na sexta. Feriado na quinta, o valor cairá na segunda. Feriado na sexta, a transferência será agendada para segunda, e cairá na conta na terça.

Quais os Horários Para Fazer Um TED e DOC?

Quais os Horários Para Fazer Um TED e DOC?

Uma das enormes facilidades hoje em dia para os cidadãos é a transferência eletrônico. Além de ser bem mais rápido, também é muito mais seguro. 

No entanto, até mesmo esses serviços online existe um horário para a realização da transferência, para que o valor possa cair no mesmo dia. 

Qual o Horário Limite Para Realizar Um Doc? 

O DOC, que é um Documento de Ordem de Crédito, permite a transferência de, no máximo, R$ 4.999,99. O valor transferido é creditado na conta do destinatário no próximo dia útil e há um horário limite para realizar a transação, que é até as 21:59 de dias úteis. 

Qual o Horário Limite Para Realizar Uma TED? 

A TED, Transferência Eletrônica Disponível, é um tipo de transferência que pode ser feita para contas de diferentes instituições financeiras, e permite que o valor seja creditado na conta do destinatário no mesmo dia da transferência. Em apenas alguns minutos o valor cai na conta. 

A TED permite transferir qualquer valor, não existe limite mínimo e nem máximo. Assim como o DOC, também há um limite de horário para realizar uma TED, que é das 07:00 às 17:00 horas de dias úteis. 

As transferências feitas após os horários limite serão agendadas para o próximo dia útil.

No entanto, é possível que alguns bancos possuem um horário diferenciado tanto para o DOC quanto para a TED. Por isso, é sempre com conferir antes de realizar a transação. 

Como Evitar Problemas em Transferências Bancárias? 

Antes de realizar uma transferência bancária, é importante conferir todos os dados informados bem atentamente. No caso do DOC, que a compensação acontece, geralmente, no próximo dia útil após a transferência, é mais fácil cancelar a operação. Porém, no caso da TED, se você enviar para a conta errada, será bem difícil conseguir recuperar o dinheiro de volta. 

O Que é Preciso Para Realizar TED e DOC? 

No momento de realizar DOC e TED, é preciso informar alguns dados do beneficiário. Se informar algo errado e o dinheiro voltar para a sua conta, o banco cobrará a taxa pelo serviço da mesma forma. Por isso, fique bem atento às informações digitadas. Confira abaixo o que é preciso informar para realizar a transação: 

• O nome completo do beneficiário da transação; 

• O número do CPF ou CNPJ do beneficiário, 

• Os dados bancários de quem receberá a transferência (número da agência, da conta, o nome e o número do banco).  

É Possível Agendar Uma Transferência Via DOC ou TED? 

A grande maioria dos bancos permite agendar esses serviços. Para saber se o seu banco permite, basta acessar o internet banking, aplicativo do banco ou ligar na central de atendimento. 

Qual a Melhor Opção de Transferência: TED ou DOC? 

Ambas as formas de transferência eletrônica são vantajosas, e escolher a melhor opção vai depender da necessidade de cada pessoa, pois os valores cobrados por ambos os serviços não divergem tanto. Se você precisa que um valor caia na conta do destinatário no mesmo dia da transferência, então a TED é a melhor opção. Em contrapartida, ela não permite cancelamento, a menos que seja agendada. Pois a compensação acontece no mesmo dia da transferência. Em geral, em poucos minutos após ser transferido. 

Já o DOC só cai na conta no próximo dia útil. O que não é tão vantajoso para quem precisa do dinheiro com urgência. Mas permite o cancelamento com maior facilidade, pois a compensação demora mais. 

A TED não possui limite de transferência. O usuário pode transferir qualquer valor de uma conta para outra. 

Já o DOC possui um limite máximo de R$ 4.999,99. Não é permitido transferir mais que esse valor. 

Enfim, escolher a melhor opção dependerá da necessidade de cada pessoa. Mas ambas possuem duas enormes vantagens em comum: a praticidade e a segurança.

Lista de Motivos Para Devolução de DOC

Lista de Motivos Para Devolução de DOC

Já falamos o que é um DOC em outros posts, que é o Documento de Ordem de Crédito. Hoje, nós tiraremos algumas dúvidas sobre os principais motivos que levam à devolução do DOC. 

Quando vamos realizar esse tipo de transferência, se não ficarmos bem atentos ao que estamos digitando, corremos o risco de inserir alguma informação errada e a transferência não ser concluída. Porém, ainda que não seja feita, o banco cobrará a tarifa de transferência normalmente. 

Para realizar um DOC, é preciso que seja feito entre bancos comerciais ou entre bancos múltiplos, além da Caixa. Também é preciso que os bancos façam integrem o COMPE, ou sistema de compensação, e que seja aprovado pelo Banco Central do Brasil. 

Informações Necessárias Para a Realização de Um DOC 

Para realizar essa transação, é preciso informar os seguintes dados: 

• Os códigos da agência do remetente e da agência do beneficiário; 

• CPF/CNPJ do cliente que está realizando a transação e também do cliente beneficiário; 

• Os códigos do banco remetente e destinatário da transferência; 

• Finalidade da transferência; 

• Nome completo do remetente e do beneficiário; 

• Valor a ser transferido, 

• O número da conta corrente do remetente, no caso de correntista, e o número da conta corrente do beneficiário. 

Quais os Motivos Para Devolução do DOC? 

Existem algumas situações que impedem que o DOC possa ser feito. Listamos abaixo as principais causas de devolução. Confira: 
• Divergência no valor recebido – código 51; 

• Recebimento efetuado fora do prazo – código 52; 

• Apresentação indevida – código 53; 

• Transferência insuficiente para a finalidade indicada – código 56; 

• Divergência ou não preenchimento de informação obrigatória – código 57; 

• Depósito em conta de poupança recusado – código 58; 

•  Ausência da expressão “Transferência internacional em reais – Natureza da operação”. Aplicado aos DOCs destinados à transferência internacional de recursos em moeda nacional, emitidos sem consignar, de forma clara e destacada, a expressão “Transferência internacional em reais – Natureza da operação” – código 59; 

• Ausência ou divergência na indicação do número do CPF/CNPJ – código 62; 

• DOC D de conta individual (único CPF) para conta conjunta (dois CPF) e vice-versa – código 66, 

• DOC D sem a indicação do tipo de conta debitada ou creditada – código 67. 

É Possível Consertar Um DOC Errado? 

Ao realizar um DOC errado, e perceber logo em seguida, a gente logo se pergunta se dá tempo de resolver. E o que fazer para isso. 

A compensação do DOC acontece, geralmente, no próximo dia útil após a transação. Por isso, fica mais fácil consertar quando algo sai errado. No caso do DOC, a gente tem tempo suficiente para cancelar a transferência. O mesmo não acontece com a TED, cuja compensação é quase que no mesmo instante. Nesse caso, fica bem mais delicado conseguir consertar. Um cuidado muito importante a se tomar é para que o dinheiro não seja transferido para a conta da pessoa errada. 

No caso de o valor transferido ser devolvido para a conta do emitente, será preciso entrar em contato com o beneficiário e solicitar que ele confira todas as informações passadas, para tentarem corrigir o que estiver errado. 

O ideal é sempre ficar atendo à todas as informações digitadas, e conferir quantas vezes for preciso. Na dúvida, não siga com a transação. Ligue para o beneficiário e verifique as informações novamente. Ainda que demore um pouco mais para seguir com a transferência, você terá mais certeza de que está tudo bem. 

Fraudes 

Ao realizar algum tipo de negociação cujo recebimento seja via DOC ou TED, não entregue a mercadoria sem antes conferir se o dinheiro caiu na conta. O comprovante não confirma se a transferência já ocorreu de fato.

Como Não Ter Erro Em TED e DOC?

Como Não Ter Erro Em TED e DOC?

A internet está sendo cada vez mais usada pela população nos dias de hoje. Ela tem trazido uma enorme facilidade para várias questões do dia a dia. E uma delas é a transferência eletrônica de valores. Em que podemos enviar dinheiro de uma conta para outra sem precisar nem mesmo sair de casa. 

Essas transferências são feitas via TED e DOC. Só para relembrar, a TED (Transferência Eletrônica Disponível), é uma das maneiras de transferir dinheiro de uma conta para outra, para o mesmo banco ou para bancos diferentes. A compensação ocorre no mesmo dia, e em apenas alguns minutos. Não existe limite para ser transferido via TED. Já o DOC (Documento de Ordem de Crédito), é a outra forma de transferência de valores que pode ser feita entre o mesmo banco ou entre bancos diferentes. Nesse caso, a compensação é mais demorada, podendo demorar até o dia seguinte para acontecer. No DOC, não há limite mínimo para transferir, mas há o limite máximo de R$ 4.999,99. 

As únicas coisas que o usuário precisa fazer é se cadastrar no site do seu banco, acessar ointernet banking, e fornecer os dados da conta do favorecido, seja pessoa física ou jurídica. Sem nada de trabalho, você realiza a transferência e pode salvar o comprovante da transação. 

Todo o processo é seguro. Porém, o usuário pode cometer alguns erros na hora de digitar os dados e a transferência não ser realizada. É preciso ficar muito atento aos dados inseridos, conferir bem antes de finalizar a transação. 

Para ajudar, separamos alguns dos erros mais comuns que ocorrem nesse tipo de transação e o que podemos fazer quando eles acontecerem. São erros bem fáceis de acontecerem. 

Quais os Principais Erros Que Podem Acontecer nas Transferências? 

Quando vamos realizar algum tipo de transferência, precisamos informar alguns dados, como: o código da instituição que receberá o valor, código da instituição de onde o valor será retirado, valor da transferências, dados da conta do favorecido (agência e conta), a data da transferência, nome dobeneficiário, CPF ou CNPJ. 

O que acontece com muita frequência é, no momento de digitar os dados, o usuário informar algum dado errado, seja por falta de atenção ou por não compreender bem o que está sendo pedido. 

Dentre os erros mais comuns, estão: 

 Informar o banco errado: vários bancos possuem mais de um registro. O que faz com que a pessoa confunda o nome correto na hora de selecionar o que deseja. 

• Conta corrente da pessoa favorecida: é preciso informar o código verificador no caso de conta corrente. Deve-se sempre adicionar o último número. 

• Agência de destino: o número da agência é composto de 4 dígitos, desconsiderando o código verificador. Caso o número da sua conta tenha menos que 4 dígitos, não complete. Deixe apenas os 3 números mesmo, sem o código verificador. 

• Data da compensação: podemos escolher entre agendar a compensação ou enviar no mesmo dia. É comum as pessoas confundirem e acabarem agendando uma data futura sem querer. 

• Valor a ser transferido: confira atentamente o valor digitado. Um zero a mais ou a menos, com certeza, uma enorme diferença. 

 CPF ou CNPJ: informe corretamente o CPF ou CNPJ do beneficiário. Caso contrário, o banco não conseguirá efetivar a transação. 

Como Não Ter Erro Em TED e DOC? 

Para evitar esses e outros erros em uma transferência, a melhor maneira é ficando muito atendo aos dados digitados. Confira quantas vezes for preciso. Se o dinheiro for transferido para uma conta errada, pode dar um enorme trabalho para conseguir reaver o valor. Se o erro acontecer por culpa do banco, ele é obrigado a solucionar.

O Que é Swift? Como Descobrir o Código do Seu Banco?

O Que é Swift? Como Descobrir o Código do Seu Banco?  

Basicamente, Swift e códigos BIC têm o mesmo significado. A Swift, Sociedade para Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais, trata dos registros desses códigos. Devido a isso, os BIC, ou Códigos de Identificação Bancária costumam ser chamados de códigos ou endereços Swift.  

Sociedade para Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais fornece os códigos de identificação bancária, ou códigos Swift para as instituições financeiras.  

A padronização dos códigos é feita pela Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication.  

O Swift é um código único, que serve para reconhecer as instituições financeiras e as instituições não financeiras. O código é formado de 8 ou de 11 caracteres, que indicam o seguinte:  

• 4 caracteres – indicam o código do banco: Eles servem para identificar a instituição responsável por receber a remessa.  

• 2 caracteres – indicam o código do país (ISO 3166-1 alpha-2): e servem para definir para qual país a transação será enviada.  

• 2 caracteres – indicam o código de localização, ou seja, a cidade.  

• 3 caracteres – indicam as filiais do banco, ou seja, a agência que receberá o câmbio.  

Para o caso de um código de 8 caracteres, deve-se assumir a agência principal.  

Exemplos de Códigos de Alguns Bancos  

Confira na lista abaixo os códigos de alguns dos principais bancos brasileiros:  

• Santander São Paulo (SP): código ABNABRSP  

• Caixa São Paulo (SP): código CEFXBRSP  

• Bradesco São Paulo (SP): código BBDEBRSPOCO  

• CitiBank São Paulo (SP): código CITIBRSPHOF  

• Banco do Brasil São Paulo (SP): código BRASBRRJSPO  

• Itaú São Paulo (SP): código ITAUBRSPXXX  

Agora, a lista contendo os códigos de alguns dos principais bancos internacionais:  

• Standard Chartered Bank – código SCBLUS33  

• Sumitomo Mitsui Banking Corporation/ Tokyo – código SMBCJPJT  

• NORDEA BNK DANMARK AS COPENHAGEN – código NDEADKKK  

• HE HONGKONG AND SHANGHAI BANKING CORP LTD TOKYO  

• Deutsche Bank Trust Company Americas – código BKTRUS33  

• UBS AG ZURICH – código UBSWCHZH80A – código HSBCJPJT  

• SKANDINAVISKA ENSKILDA BANKEN ESTOCOLMO – código ESSESESS  

• Citibank Nova York – código CITIUS33  

• DEN NORSKE BANK AG OSLO – DNBANOKK  

• Commerzbank Ag/Frankfurt – código COBADEFF  

As primeiras 4 letras do código Swift servem para identificar o banco, já os dois próximos caracteres indicam o código do país. As duas letras seguintes servem para identificar qual é a localização do banco. Já as últimas três letras dizem respeito ao ramo da instituição financeira. Não é um código obrigatório.  

Remessa Internacional Por SWIFT: Tarifas e Dados  

Para que o envio da ordem de pagamento para o exterior ou do exterior seja feita corretamente, é preciso informar outros itens importantes, como todos os dados bancários da pessoa que receberá a transferência (agência, conta bancária e banco do beneficiário), além do código Swift do banco que receberá a transferência.  

É importante ficar atento à todas informações. Confirme se está tudo certo. Ao realizar uma remessa via Swift, é preciso pagar uma tarifa conforme definido pelo banco. Assim como o IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras) no valor de 0,38% sobre o valor da remessa. 

Para realizar transações internacionais mais rapidamente, as empresas que irão efetuar a transação financeira precisam ter o código do banco. 

O código Swift é uma algo necessário ao realizar transações internacionais, pois ele é usado para transferências entre bancos, principalmente para transferências bancárias e transferências telegráficas. 

Os bancos ao redor do mundo também usam o código Swift para trocar mensagens entre eles. 

Os bancos que fazem parte da rede Swift possuem melhor eficiência operacional. A suas operações são mais ágeis e oferecem um serviço melhor para os clientes. Em geral, é bem mais curto o tempo de resposta entre instituições com o código Swift. Por isso, o prazo de pagamento dos clientes é bem menor.