Como Ficam as Dívidas Depois da Portabilidade de Salário?

Como Ficam as Dívidas Depois da Portabilidade de Salário?

Todo trabalhador tem direito de realizar a portabilidade do seu salário. Ninguém é obrigado a se manter vinculado a um banco que não deseja, definido pela empresa em que trabalha. Ele pode solicitar que o pagamento do seu salário seja transferido para a instituição financeira da sua preferência. 

O banco é obrigado a fazer a portabilidade sem cobrar nada pelo serviço. Assim, todos os meses, quando o salário do cliente cair na conta, ele será transferido automaticamente para o banco de destino escolhido por ele. Sem nenhum custo. 

questão é que, em alguns casos, os usuários encontram certos problemas ao solicitar a portabilidade, principalmente se possuem algum débito junto ao banco. Para manterem o pagamento das parcelas em dia, os bancos tendem a dificultar um pouco a saída do cliente da instituição, até mesmo com informações sem sentido. 

Porém, o banco não pode se recusar a fazer a portabilidade nem mesmo se o cliente tiver dívida na instituição. 

Para que o banco possa deduzir parcelas de financiamentos e empréstimos do salário do cliente, é preciso que este tenha autorizado previamente. E também não existe nenhuma norma que permita que o banco desconte 30% do valor devido antes de efetuar a portabilidade. 

Para os casos em que o salário e o empréstimo tenham algum vínculo, a regra para o pagamento é diferenciada. Nesse caso, o valor das parcelas é descontado diretamente no salário do cliente. No caso de quem fez a portabilidade, o valor do empréstimo será descontado logo que o dinheiro cair na conta, e o restante será transferido para a conta de destino do cliente. 

Vale lembrar que o desconto das parcelas só pode ser feito se o cliente autorizar o débito. 

Caso o cliente seja demitido da empresa, a mesma solicitará o cancelamento da conta salário. Nesse caso, o banco terá que procurar outra maneira de cobrar a dívida. Em grande parte dos contratos, já é pré-definido que o valor da rescisão ou parte dele será usado para quitar a dívida ou algumas parcelas. 

Antes, a portabilidade do salário era feita no próprio banco de origem. E somente nos bancos entre os bancos tradicionais. O cliente tinha que ir até a sua agência para solicitar. E o gerente aproveitava para tentar convencer o cliente de todas as formas a manter a sua conta com eles. De acordo com as novas regras do Banco Central, a portabilidade do salário hoje funciona da mesma forma que a telefonia. 

Conheça abaixo as principais vantagens que alguns bancos estão oferecendo para os clientes: 

• Caixa Econômica Federal: correntistas da Caixa possuem redução ou até isenção de tarifas de produtos e de serviços, além de taxas e de prazos diferenciados para cheque especial, financiamento habitacional, e também para outras linhas de crédito, como crédito pessoal, de imóvel ou de automóvel. 

• Nubank: quem fizer a portabilidade terá as mesmas vantagens de quem abre uma conta digital. Os clientes têm rendimento 100% do CDI, além da anuidade do cartão e da isenção da tarifa de transferência. 

• Bradesco: as condições oferecidas variam conforme as parcerias estabelecidas entre o banco e as empresas públicas e privadas e também conforme o perfil do cliente. Para conseguir atrair novos clientes, o Bradesco aposta em rede de atendimento e também num portfólio completo de produtos, de serviços financeiros e de seguros. 

• Banco do Brasil: para atrair e reter os clientes, o banco oferece crédito consignado, crédito imobiliário, crédito salário,financiamento de veículos e consórcio a taxas diferenciadas. 

• Santander: segundo o banco, os clientes que já recebiam o salário pelo banco já eram beneficiados com vantagens e benefícios nas taxas e tarifas. 

Deixe um comentário