Como Limpar o Nome Sujo?

Depois de constatar que o seu nome está no SPC ou SERASA, você começa a perceber como isso pode ser ruim para sua vida. Em muitas situações, devido ao aumento do desemprego, o consumidor precisa se decidir sobre pagar uma conta ou outra, pois o dinheiro não é suficiente para pagar todas as contas. Com isso, a dívida vai aumentando e, quando menos se espera, o nome está inscrito nos órgãos de proteção ao crédito. 

Quando a situação melhora, é hora de começar a resolver a situação. E dar início ao pagamento das dívidas. 

Para quitar a dívida e retirar o nome do SPS e da SERASA, é preciso procurar o credor, ou a empresa para quem se está devendo, e propor uma renegociação. Em um prazo de até 5 dias úteis após o pagamento, o nome do consumidor será excluído dos órgãos de proteção ao crédito. 

Uma outra alternativa é tentar fazer um empréstimo. As melhores alternativas, por serem mais baratas, são: o empr´stimo pessoal ou o crédito consignado. 

É Possível Renegociar a Dívida? 

Caso o consumidor não tenha condições de pagar todo o valor devido de uma vez, ele pode procurar a empresa que ele deve e tentar uma renegociação. Se for possível realizar o parcelamento da dívida, tão logo a primeira parcela seja paga, o nome do consumidor já será excluído do cadastro de inadimplentes. 

Como as empresas estão muito interessadas no pagamento. Provavelmente elas farão uma boa proposta para o pagamento. Porém, o consumidor deve ficar atento e se certificar de que terá condições de pagar o novo valor. Ele precisa conhecer a sua real capacidade de pagar o valor proposto. 

Dicas de Planejamento Financeiro 

A grande maioria dos brasileiros não tem o costume de planejar as suas finanças. Á medida que eles vão recebendo, vão contraindo mais dívidas e pagando contas. Se um bom planejamento financeiro fosse feito, a maior parte dos problemas seria evitada. 

Para ajudar as pessoas que desejam, mas não sabem como se planejar financeiramente, separamos algumas dicas muito úteis, que irão ajudar muito nessa tarefa. Confira abaixo: 

1 – Anote todos os seus gastos: anote tudo o que gastar no mês. É bom criar o hábito de ter todas as despesas anotas, assim como as receitas também. Dessa forma, você saberá onde precisa reduzir. 

2 – Monte um orçamento familiar: em nossas casas, também precisamos estabelecer o que são gastos fixos (cujo valor não varia conforme a utilização) e o que são gastos variáveis (que variam conforme o consumo, como a água e a luz, por exemplo). Após ter feito essa divisão, é importante estabelecer um percentual máximo permitido que pode ser gasto em cada categoria. 

3 – Não comprometa mais que 1/3 do seu salário. Evite gastar tudo o que ganha. Estipule um valor para economizar todos os meses. Nunca se sabe quando teremos uma emergência. Não tente ter um padrão de vida maior do que o seu dinheiro te permite. 

4 – Evite contrair dívidas caras: não compre algo que terá dificuldades para pagar. Como dissemos antes, não comprometa toda a sua renda em dívidas. 

5 – Cuidado com o cartão de crédito: esse sim é uma das principais causas de endividamento do brasileiro. Use de forma moderada, evite cartões com anuidade, pague as faturas sempre em dia e no valor total. Não parcele e nem pague o valor mínimo. 

6 – Adote o consumo consciente: antes de comprar algo, verifique se realmente está precisando. Além de economizar, você ainda estará cuidando do meio ambiente. 

7 – Compare os preços: é muito importante fazer uma pesquisa antes de comprar qualquer coisa. E outra coisa boa também é esperar uma promoção se não precisar com muita urgência do produto. 

Esperamos que essas dicas sejam úteis. 

Deixe um comentário