O Que é Pro Rata? Como é Calculado?

Em alguns momentos você já deve ter ouvido a expressão “pro-rata”. Porém, talvez não tenha se atentado para o que isso significa. Esse tipo de expressão é muito comum quando lemos um contrato de prestação de serviço, por exemplo.  

No post de hoje, iremos te ajudar a desvendar o que, de fato, esse termo significa. Continue lendo. 

A expressão Pro-Rata é de origem latina, e possui o sentido de divisão. “Medido Proporcionalmente” em tradução livre. É uma expressão bem conhecida em muitas áreas das finanças e da economia. É usada quando calculamos uma parte inteira dividida em frações iguais, como taxas de juros, dividendos, etc. Podemos usá-la também na contabilidade, quando calculamos o salário proporcional ao mês trabalhado, por exemplo. 

Quando usamos o pro-rata nos serviços de cobrança e prestação de serviços, por exemplo, ele é o valor proporcional considerado do dia em que foi feita a instalação ou alteração daquele serviço que foi contratado, até o início do período que se dará a cobrança. 

Como Calcular o Pro-Rata 

Para sabermos como calcular o pro-rata do serviço contratado, dividimos a quantidade de dias do mês em que o contrato de prestação de serviço teve início, multiplicamos pela quantidade de dias em que o serviço foi usado pelo cliente até a data de fechamento da fatura. Nem sempre o período de apuração irá corresponder ao mês fechado, ou seja, do primeiro ao último dia do mês. 

Vamos dar um exemplo: suponha que você tenha contratado um serviço de internet no dia 15 de determinado mês. Imagine também que a fatura fecha no dia 25 do mesmo mês de contratação e a data de vencimento seja no dia 01 do próximo mês. Nesse exemplo, o pro-rata desse serviço será o valor cobrado proporcionalmente referente aos 10 dias. 

A cobrança pro-rata também vale para cancelamento, a menos que essa cobrança tenha sido feita após a data da solicitação. 

O pro-rata não é uma cobrança ilegal, desde que o consumidor tenha sido devidamente informado no contrato assinado com a prestadora do serviço. 

Quando a assinatura é cobrada no momento da contratação do serviço, assim como também é especificado o melhor dia de pagamento, o prestador pode especificar também se deseja ou não que o contratante pague o pro-rata. Mas é preciso informar claramente ao consumidor. 

Vejamos um outro exemplo: imaginemos uma sociedade comercial constituída por 3 sócios, cada um com uma percentagem diferente. Dessa forma, a propriedade da sociedade é dividida de várias formas entre os três sócios. Quando chegar a hora de pagar os lucros e prejuízos, cada sócio receberá o seu pro-rata conforme a sua cota de ações na sociedade. Ou seja, de forma proporcional à sua participação no capital da empresa. 

Da mesma forma serão divididos os prejuízos. Se a empresa não obtiver lucro, o pro-rata será o valor negativo da empresa que será dividido de forma também proporcional aos acionistas. 

Quando se trata de ganhos de um trabalhador, quando o pro-rata é um meio que a empresa utiliza para pagar vencimentos extras para os seus funcionários em alguns meses do anos, mas não referentes a apenas esses meses, e sim como uma forma proporcional referente ao ano todo. 

Quando conhecemos o que é pro-rata e como ele é calculado, temos um melhor entendimento do valor cobrado em nossas faturas. Com ele, podemos conhecer melhor as seguintes situações: contratação do serviço, aumento ou redução do calor do serviço contratado, cancelamento de serviços e também quando houve uma renegociação de preço. 

É muito importante estar sempre atendo quando assinamos um contrato, pois eles podem ou não determinar o cálculo proporcional. 

Deixe um comentário