Como Comprovar Renda Sendo Autônomo?

Como Comprovar Renda Sendo Autônomo?

Frequentemente, precisamos comprovar a nossa renda, seja para contratar empréstimo, seja para serviços bancários, etc. Nesse momento, surge a dúvida de como fazer para comprovar a renda sendo autônomo. De início, isso pode ser um grande entrave para muitas pessoas, pois há casos em que elas precisam comprovar a sua renda para concretizar grandes objetivos, como a compra da casa própria, por exemplo. O holerite é o principal comprovante de renda de um trabalhador assalariado.

Porém, as pessoas que trabalham como autônomas podem sim comprovar a sua renda mesmo que não trabalhem com carteira assinada. Uma boa notícia é que as instituições financeiras têm adotado medidas diferentes quando se trata de profissionais autônomos e profissionais liberais.

Como Comprovar Renda Sendo Profissional Autônomo?

Veja abaixo as maneiras possíveis que profissionais autônomos têm para comprovar a sua renda:

  • Formalizar o empreendimento: uma boa forma de comprovar a renda é possuindo um CNPJ. Caso o seu empreendimento se enquadre, você pode se formalizar como Microempreendedor Individual (MEI) e realizar a sua formalização de forma rápida e sem nenhuma burocracia. A formalização pode ser feita de sua própria casa.

O Microempreendedor não só terá como comprovar a sua renda, como terá acesso a todos os benefícios da Previdência Social, como aposentadoria, Previdência-social, licença-maternidade, aposentadoria e auxílio-doença.

  • Dados bancários e movimentação financeira: por meio da movimentação financeira, é possível comprovar a existência de uma renda, desde que o aporte seja contínuo, que os extratos sejam referentes à um período de, pelo menos, 6 meses, e siga um padrão. Com isso, fica mais fácil realizar uma projeção da receita.
  • Declaração de Imposto de Renda: esse é outro documento muito importante no momento de comprovar a renda, no caso de um profissional autônomo. Como ele possui todas as informações de tudo o que a pessoa ganhou e gastou ao longo do ano, esse documento torna-se de grande relevância quando o assunto é comprovar renda.
  • Comprovantes de pagamento: os registros de serviços prestados, comprovantes como RPA, comprovantes de depósito e contratos de prestação de serviços.
  • Inscrição no programa Cadastro Positivo: essa é uma maneira que o profissional autônomo tem de provar que suas contas estão em dia para bancos, empresas e instituições financeiras. No Cadastro Positivo, estão concentradas informações de pagamentos que o profissional liberal realizou e que se torna disponível para as demais empresas.
  • Filiação a entidades de classe: outra forma de tornar válida a sua atuação como profissional autônomo e se filiar a entidades de classe, como cooperativas e associações e sindicatos. Com a filiação, a entidade pode emitir declarações das atividades que o profissional exerce, além de também estipular a média de rendimentos do profissional.
  • Componha renda em conjunto: somar duas rendas é um procedimento aceito diante do mercado creditício, e ajuda na hora de comprovar a renda de um profissional autônomo. E a junção de rendas não precisa ser apenas entre cônjuges.

Decore – O Que é e Como Funciona?

A Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos, ou Decore, como é mais conhecida, é um documento oficial usado para comprovar a renda de profissionais autônomos, podendo ser usado em detrimento do holerite. Com ele, os profissionais podem usá-lo para as mais variadas situações que exijam a comprovação de renda.

Porém, a Decore só pode ser emitida por profissionais devidamente habilitados de contabilidade. Além do mais, só será válido se estiver com o selo DHP, ou Declaração de Habilitação Profissional, impresso ou afixado no corpo do documento. O fornecimento e o controle do selo é restrito ao Conselho Regional de Contabilidade, ou CRC.

Como vimos, são inúmeras as possibilidades que os profissionais autônomos têm de comprovar a sua renda. O importante é possuir todas as suas documentações em dia e organizadas.

Deixe um comentário